A Peste Negra e o surgimento da Guerra Biológica

Jani Beg e o cerco a Caffa em 1345 (Ilustração produzida pelo autor).

Além de causar doenças e morte, armas biológicas são também uma forma de guerra psicológica, causando pânico em uma população e gerando grandes prejuízos econômicos. A primeira Guerra Biológica data de 1345, em uma ação que desencadeou a maior e mais mortal pandemia da história da humanidade.

Hong Kong proíbe evento anual pelo massacre na Praça da Paz Celestial

Mulher segura uma vela durante a cerimônia pelas vítimas da Praça da Paz Celestial durante uma vigília em Hong Kong em 4 de junho de 2016 (Foto: Albert Bonsfills/Anadolu).

Autoridades locais apoiadas pela China proibiram o evento em homenagem às vítimas do massacre de Pequim em 1989 pela segunda vez devido à pandemia covid-19.

Apesar da pandemia, pedidos de Defesa da Rússia foram cumpridos em 99,8% em 2020

Vladimir Putin (Foto: Mikhail Klimentyev/Escritório de Informação e Imprensa Presidencial Russa/Tass).

Durante reunião com militares de alto escalão, Putin enfatizou que é crucial fornecer às tropas armas e equipamentos de última geração rigorosamente no prazo, especialmente aqueles com longo tempo de produção.

O papel da Segurança na estabilidade social

Foto: GATE/COE.

Embora a pandemia seja frequentemente comparada à uma guerra, é necessário distingui-la do conceito “clássico” de guerra, seja como conflito bélico entre nações ou uma guerra civil. Na pandemia, as baixas ocorrem apenas em um lado: o da população, desarmada dos meios capazes de combater a moléstia fatal.

China fecha canal para diálogo diplomático em disputa com a Austrália

A China suspendeu um acordo econômico com a Austrália, piorando a já conturbada relação entre os países em meio a altercações sobre a pandemia do covid-19 e acusações de abusos de direitos humanos (Foto: Lukas Coch/AFP).

As tensões aumentaram desde que Canberra pediu uma investigação independente sobre as origens da pandemia do covid-19 e proibiu a Huawei de construir a rede 5G da Austrália; a China, maior parceiro comercial da Austrália, impôs tarifas ou interrompeu indústrias importantes.

Radar Semanal 30/04/2021

Porta-aviões chinês Liaoning (Foto: PLAN/CGTN).

Nesta edição do Radar: em meio a uma intensificação da pandemia, a Índia desconfia da ajuda chinesa; uma análise sobre a possível participação de Israel no ataque à instalação nuclear iraniana de Natanz e sua oposição ao JCPOA; uma análise dos desdobramentos conjuntos de porta-aviões; e um balanço da Guerra do Afeganistão.

Mobilização Nacional: a História se repete

Milhares de militares têm se dedicado à Operação Covid-19. Os voos para apoio logístico transportaram oxigênio, respiradores, medicamentos, vacinas, equipes de saúde e pacientes. Em um ano, os deslocamentos correspondem a mais de 55 voltas inteiras ao redor do planeta (Foto: Ministério da Defesa via Agência Brasil).

O projeto de lei do deputado federal Vitor Hugo, que prevê o instituto da Mobilização Nacional, causou desconforto em boa parte dos parlamentares, sendo aventado que daria poderes ao governo para intervir no setor privado e público, requisitando e reorientando a produção, comercialização, distribuição e consumo de bens e serviços e ainda para a convocação de civis e militares. Esta conclusão é alarmista e não procede.

Putin e Bolsonaro falam sobre produção da vacina Sputnik V no Brasil

Presidente da Rússia, Vladimir Putin (Foto: Alexei Nikolsky/Tass).

Ambos os líderes sublinharam que pretendem manter contato pessoal.

Ministro da Defesa anuncia novos comandantes das Forças Armadas

Foto: Reprodução/Facebook/Jair Bolsonaro.

Em breve pronunciamento para apresentar os novos comandantes, o Ministro da Defesa destacou a atuação das Forças Armadas no combate a pandemia.

Como os britânicos veem seu papel no mundo em 2030 – e como estão se preparando para exercê-lo

Foto: Royal Navy.

Em 16 de março o governo britânico publicou a que é tida como a maior revisão de defesa e segurança do Reino Unido desde o final da Guerra Fria. O documento, com mais de cem páginas, define a abordagem do país aos desafios esperados para a próxima década.