Diretrizes de Publicação

Capa.jpg
Foto: Kaustubh SwamiPexels.

O Velho General publica artigos sobre História Militar, Análises de Defesa e Geopolítica. Prezamos por artigos e análises embasados em fatos coletados em fontes confiáveis. O objetivo é, além de entreter, promover educação sobre estes temas e fomentar o debate sério e saudável sobre Defesa no Brasil.

Procuramos publicar artigos de interesse tanto para profissionais como para leigos, de maneira que seja acessível ao maior número possível de pessoas. Se você deseja publicar seu trabalho no Velho General, fornecemos aqui algumas diretrizes que orientam nossa linha editorial e que devem ser seguidas em nossas publicações.

Orientações gerais

Publicamos avaliações de tendências, mas não fazemos previsões. Alguns artigos podem ter um tom mais humorado, mas não concordamos com sensacionalismo. Embora o editor e os articulistas tenham suas posições políticas, não é objetivo do Velho General fomentar discussões político-partidárias; portanto, veiculamos análises geopolíticas mas não cultuamos nenhuma ideologia e muito menos extremismos. Seriedade, isenção político-partidária, fundamentação na realidade e profissionalismo são as diretrizes que devem nortear nossas publicações.

Tendo em mente os objetivos do Velho General, a seguir passamos algumas orientações e diretrizes que devem ser seguidas ao escrever um artigo para o Velho General.

Jargões

Dentro do objetivo de dirigir-se tanto a profissionais como a leigos, os artigos devem evitar linguagem ou jargão compreensível apenas para pessoas com experiência militar ou em assuntos técnicos. No caso de siglas, claro que seu uso é inevitável, mas devem ser corretamente explicadas (veja instruções específicas mais adiante neste documento). Procure empregar linguagem clara e objetiva. Os textos não devem assumir que os leitores tem necessariamente o mesmo nível de conhecimento que o autor.

Plágio

Plágio é a apropriação do texto, frases ou ideias de outros autores e apresenta-los como próprios. Isso inclui a cópia de textos completos, parágrafos ou frases, sem explicitar ao leitor a autoria original. Isso inclui a tradução de textos em outros idiomas e apresenta-los como sendo de sua própria autoria. No caso de tradução de artigos para o português, deve ficar claro que é o caso e explicitada a autoria e publicação originais.

Sabemos o trabalho envolvido na criação de um artigo: tempo e muitas vezes dinheiro despendido em leituras, estudos, pesquisas, entrevistas, reflexão, criação de textos, etc. O Velho General valoriza esse esforço e seu capital intelectual sempre receberá o devido crédito.

Por isso mesmo, o Velho General não publica artigos nos quais identifique plágio. Artigos recebidos são revisados e caso qualquer tipo de plágio seja identificado, serão rejeitados. Ao mesmo tempo, nos reservamos o direito de retirar qualquer artigo publicado no qual identifiquemos um plágio que eventualmente possa ter escapado da revisão inicial.

“Furos de reportagem” e informações confidenciais

Embora tenha por objetivo disseminar conhecimento e informações nas áreas em que atua, o Velho General não é um veículo noticioso. Nesse sentido, não temos preocupação com “furos de reportagem”. Muitas vezes aguardaremos o desenrolar dos acontecimentos para só então publicar uma análise com base em informações mais consistentes.

Ao mesmo tempo, não publicaremos informações que de alguma forma possam expor autoridades ou profissionais de qualquer área, e não temos por objetivo participar do vazamento de informações sigilosas ou obtidas de forma ilegal.

Referências bibliográficas

Diversos textos publicados pelo velho general são de autoria de profissionais experientes e reconhecidos em suas áreas de atuação. Muitas vezes são artigos de opinião ou análise de tendências com base nessa experiência. Nesse sentido, a inclusão de referências bibliográficas num artigo nem sempre será exigida. Por outro lado, a equipe do Velho General reserva-se o direito de exigir a inclusão de referências bibliográficas sempre que julgar necessário.

Isto posto, entendemos que a inclusão de referências traz vantagens. Indicam que o autor teve preocupações consistentes com a qualidade de seu trabalho e revelam que sua produção tem base em fontes, autores e trabalhos reconhecidos. A citação de referências bibliográficas na forma adotada pelo Velho General devem ser ordenadas pelo título do artigo e tem por base as normas da ABNT, conforme os padrões a seguir:

Livro (Um autor)

SOBRENOME, Nome Abreviado. Título: subtítulo (se houver). Edição (se houver). Local de publicação: Editora, data de publicação. Exemplo:

HASTINGS, M. Catástrofe: 1914: a Europa vai à guerra. 1ª ed. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2014.

Livro (até três autores)

Mesmo padrão do anterior, porém escrevendo os nomes dos autores separados por ponto e vírgula seguido de espaço. Exemplo:

YOSHIHARA T.; HOLMES J. R. Red Star over the Pacific: China’s Rise and the Challenge to U.S. Maritime Strategy. 2ª ed. Annapolis: Naval Institute Press, 2018.

Livro (Mais de três autores)

Indicar apenas o primeiro autor seguido pela expressão latina et.al. Exemplo:

CORR, A. et.al. Great Powers, Grand Strategies: The New Game in the South China Sea. 1ª ed. Annapolis: Naval Institute Press, 2002.

Artigo em site

SOBRENOME DO AUTOR, nome do autor. Título do Artigo. Veículo, data. Disponível em: <link>. Acesso em: data. Exemplo:

MARIMON, Albert. A Batalha de Tsushima. Velho General, 16 de setembro de 2020. Disponível em: https://velhogeneral.com.br/2018/09/16/batalha-de-tsushima/. Acesso em: 6 de maio de 2020.

Artigo de Revista

AUTOR DO ARTIGO. Título do artigo. Titulo da Revista, Local de Publicação, Número do Volume, Número do Fascículo, Páginas inicial-final, mês e ano. Exemplo:

MARIMON ALBERT. Braço Forte, Mão Amiga: As Operações Controle e Acolhida em Roraima. Tecnologia & Defesa, São Paulo, Ano 36, Nº 158, págs. 44-54.

Teses, Dissertações e Trabalhos de Conclusão de Curso

SOBRENOME, Nome abreviado. Título. Ano de Apresentação. Número de Folhas. Categoria – Instituição, Local, ano. Exemplo:

SOCHACZEWSKI, A. G. Is the 21st Century the end of the Aircraft Carrier Era? 2016. 43 páginas. Advanced Command and Staff Course, King’s College, Londres, 2016.

Artigo de Jornal

NOME DO AUTORTítulo do artigo – Nome do Jornal – Local – dia, mês, ano – número do caderno (se houver) – Seção (se houver) – páginas inicial-final. Exemplo:

BRUNO THYSProsperidade invade Malvinas oito anos após a guerra – Jornal do Brasil – Rio de Janeiro – 2 de abril de 1990 – Internacional – página 7.

Entidade Coletiva (empresas, associações, órgãos governamentais, etc.)

NOME DA ENTIDADE. Título: Subtítulo. Cidade: Editora, (Ano ou data se houver). Exemplo:

Royal Air Force. Battle of Britain Memorial Flight: Visitor Guide. Hatfield: TRMG Ltd., 2013

Diretrizes de padronização de texto

Com o objetivo de harmonizar e padronizar os textos, trazendo uniformidade ao conteúdo publicado, desenvolvemos algumas diretrizes a serem seguidas na produção. Este padronização não tem por objetivo transformar-se num manual de redação e estilo nos moldes de alguns grandes jornais, embora alguns dos pontos sejam baseados no Manual de Redação do Estado de São Paulo disponível em seu site na internet, e serão atualizadas e complementadas conforme seja identificada a necessidade.

Repetição de palavras e uso de sinônimos

Evitar repetir palavras no mesmo parágrafo, a menos que seja extremamente necessário. Procurar por sinônimos e rever a construção de frases de maneira a fugir das repetições. No exemplo abaixo, note a repetição e a alternativa em negrito.

Frase: O presidente dos EUA, Donald Trump, acusa a China de práticas comerciais desleais e roubo de propriedade intelectual. Pequim acusa os EUA de tentarem conter sua ascensão como potência econômica global.

Alternativa: O presidente americano, Donald Trump, acusa a China de práticas comerciais desleais e roubo de propriedade intelectual. Pequim acusa os EUA de tentarem conter sua ascensão como potência econômica global.

Uso de números, datas e horas

Números que possam ser expressos em uma única palavra, devem ser escritos por extenso; os demais em algarismos. Exemplos:

  • A esquadrilha era composta por seis aviões;
  • As instalações da base podiam comportar 24 aeronaves;
  • Aquele exército era composto por cem mil soldados;
  • Nos três meses, as tropas avançaram 150 quilômetros.

Quando for necessário enumerar grandezas, se houver valores diversos, devem ser usados sempre algarismos:

  • A explosão deixou 4 mortos e 12 feridos;
  • Sobreviveram apenas 3 oficiais e 12 praças.

Para grafar anos, não utilizar o ponto: 1836, 1942, 2015. Outros números, de 1.000 em diante os algarismos sempre usar ponto, exemplos: 1.234, 12.345, 123.456, 1.234.567, 12.345.678.901, etc.

Frases não devem ser iniciadas mas por extenso, por exemplo:

  • Dezoito homens ficaram feridos na explosão.

Datas: dentro do texto, meses devem ser expressos por extenso e dias, anos e décadas em algarismos. Zeros à esquerda só devem ser usados em tabelas. Alguns exemplos:

  • O presidente chega dia 3;
  • A operação teve inicio em 4 de junho de 1981;
  • O hábito veio dos anos da Guerra Fria, especialmente a década de 1970;

Numa tabela, empregue o formato: DD/MM/AAAA (Exemplo: 04/11/1998).

Exceções: quando houver necessidade de exprimir a ideia de tempo decorrido ou um período de tempo. Exemplos:

  • A visita do comandante durou cinco dias;
  • A pesquisa durou quatro décadas;
  • Passaram-se três séculos desde aquele conflito.

Séculos devem ser expressos em numerais romanos:

  • Foi o pior conflito do século XX;
  • Foi o evento de maior influência do século XIX;

Para horas, minutos e segundos, usar sempre algarismos, exceto quando for preciso expressar um período de tempo. Exemplos:

  • A operação terá início às 4h00;
  • A reunião de briefing durou das 7h00 às 9h00;
  • O foguete foi lançado às 8h5min15s;
  • A reunião de briefing demorou duas horas;
  • A equipe esperou três dias pelo coronel.

Uso de siglas

A primeira citação no texto deve explicar o significado da sigla entre parênteses. Exemplos:

  • A palestra foi proferida na AFA (Academia da Força Aérea);
  • A Itália é membro da OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte).

Se for uma sigla em idioma estrangeiro, coloque a tradução após seu significado original em itálico dentro dos parênteses. Exemplos:

  • ELINT (Electronic Intelligence, inteligência eletrônica);
  • NATO (North Atlantic Treaty Organization, Organização do Tratado do Atlântico Norte).

A partir da primeira, utilizar apenas a sigla ao longo do texto. Não utilizar pontos nas siglas, por exemplo: ONU e não O.N.U.; OTAN e não O.T.A.N.; EUA e não E.U.A.

Uso de pontuação com aspas

Se a frase inteira estiver entre aspas, o sinal de pontuação deve ser englobado por elas; caso contrário, ficará depois das segundas aspas. Exemplos:

  • O general declarou: “Iremos até o fim.”
  • O presidente afirmou que vivia “pela nação” e “para a nação”.
  • Segundo o ministro, “a força da economia já se transferiu para o setor informal.”
  • Aquele soldado realmente afirmou que “estavam sob fogo intenso”?
  • “Não serão poupados esforços para chegar aos resultados necessários.”

Nomes de navios, aeronaves e veículos

A marca, modelo, tipo, designação ou classe devem ser escritos em fonte normal e o nome próprio em itálico. Exemplos:

  • PHM Atlântico, USS Bunker Hill, HMS Antelope;
  • O USS Theodore Roosevelt é um porta-aviões classe Nimitz;
  • O Boeing B-17 Memphis Belle é um dos aviões mais famosos da guerra;
  • O Embraer EMB-314 Super Tucano é uma aeronave de ataque leve.

Um apelido tradicional deve ser usado entre aspas, por exemplo:

  • A FAB aposentou o helicóptero Bell H-1H “Sapão”, também conhecido como “Hzão”, após 51 anos de serviço.