O Pentágono considera uma força-tarefa naval permanente no Pacífico para combater a China

O porta-aviões USS Theodore Roosevelt (CVN 71) navega no Oceano Pacífico em 25 de janeiro de 2020 (Foto: Kaylianna Genier/US Navy).

Duas iniciativas em consideração dariam mais força ao discurso duro do presidente Joe Biden sobre a China; ainda não está claro se uma eventual força-tarefa também incluiria outros países.

Departamento de Defesa dos EUA conclui força-tarefa da China e mantém recomendações em sigilo

O presidente dos EUA, Joe Biden, dirige-se a militares americanos na RAF Mildenhall na Grã-Bretanha na quarta-feira 9 de junho (Foto: AP).

O porta-voz do Pentágono disse que o objetivo da força-tarefa foi determinar a melhor estratégia para lidar com a China; ao que se sabe, algumas recomendações envolvem mais educação e proficiência sobre o país.

China diz aos EUA para “fazerem o que dizem” para melhorar o diálogo entre os militares

Foto: EPA-EFE.

O Ministério da Defesa chinês alerta que a estratégia americana para o Indo-Pacífico está levando a região a um caminho perigoso; pedidos de reunião dos EUA foram rejeitados porque o protocolo diplomático não teria sido seguido.

China rejeitou telefonemas de Lloyd Austin “depois que o secretário de defesa dos EUA solicitou a pessoa errada”

O secretário de Defesa Lloyd Austin, à esquerda (Foto: AP).

Especialistas em relações internacionais disseram que os canais de comunicação entre os governos dos dois países e os militares foram quase suspensos depois das acaloradas discussões entre seus principais diplomatas no Alasca, em março.

Irã culpa Israel por paralisação da usina nuclear de Natanz e jura vingança

A instalação de enriquecimento de urânio de Natanz, localizada 250 km ao sul de Teerã (Foto: Raheb Homavandi/Reuters).

O incidente ocorreu em meio a esforços diplomáticos para reviver o acordo nuclear JCPOA.

Rússia adverte OTAN contra o envio de tropas para a Ucrânia

Novos confrontos na linha de frente entre as forças do governo ucraniano e as forças separatistas apoiadas pela Rússia atingiram o leste da Ucrânia nas últimas semanas (Foto: Gleb Garanich/Reuters).

Moscou e Kiev culparam um ao outro pelo aumento da violência que minou um cessar-fogo negociado no ano passado.

Secretário de Defesa dos EUA pede que Índia evite comprar equipamentos russos

Lloyd Austin reiterou que aliados dos EUA devem evitar equipamento russo para evitar sanções.

Radar Semanal 19/03/2021

Esta semana no Radar: A junta militar de Mianmar mira George Soros; Marinha italiana cogita transformar o porta-aviões Giuseppe Garibaldi em base de lançamento de foguetes; Lloyd Austin, Secretário de Defesa dos EUA, visita a Índia; Uma análise das ambições globais do Reino Unido; e a Coréia do Norte deve realizar novo teste de míssil balístico.

Radar Semanal 26/02/2021

No Radar Semanal de hoje, destacamos dois fatos que consideramos marcantes: o ataque americano à instalações na Síria, a primeira ação militar de Joe Biden, e a escalada da crise em Mianmar, cuja solução parece cada vez mais distante. Selecionamos três artigos sobre cada assunto, procurando trazer visões distintas.

EUA bombardeiam instalações na Síria

Na primeira ação militar do governo de Joe Biden, aeronaves americanas atacaram alvos na Síria, atingindo infraestruturas que seriam utilizadas por milícias apoiadas pelo Irã. A operação é uma retaliação aos ataques com foguetes por milícias iraquianas contra pessoal americano em meados de fevereiro em Irbil, Iraque.