Cúpula da OTAN busca compromisso de Biden

O presidente dos EUA, Joe Biden (Foto: Jonathan Ernst/Reuters).

Líderes da OTAN buscarão garantias do presidente dos EUA, Joe Biden, de que a aliança pode contar com o apoio dos Estados Unidos, seu membro mais poderoso.

Parceria russo-chinesa é mais extensa do que aliança político-militar, diz Lavrov

Ministro das Relações Exteriores da Rússia,Sergey Lavrov, (Foto: Ministério das Relações Exteriores da Rússia/Tass).

Lavrov observou que o Tratado de Boa Vizinhança e Cooperação Amigável entre a República Popular da China e a Federação Russa se baseia nas normas geralmente reconhecidas do direito internacional, em primeiro lugar nos objetivos e princípios da Carta das Nações Unidas.

O Urso do Norte: como o Kremlin se relaciona com seus vizinhos?

Imagem: Rustico/Shutterstock.

Analistas dizem que algumas elites russas pró-ocidente não desejam uma união estreita da Rússia com a China, enquanto outros afirmam que as relações militares sino-russas são uma “aliança sem obrigações”, com cooperação em assuntos estratégicos.

Radar Semanal 07/05/2021

O submarino JS Soryu (SS-501) da Força de Autodefesa Marítima do Japão chega a Guam para uma visita ao porto (Foto: Lauren Spaziano/US Navy).

Nesta edição do Radar, a China está em foco: uma avaliação sobre as possibilidades de defesa de Taiwan; uma análise sobre a aproximação, preocupante para os EUA, entre a China e a Rússia; e as possíveis atividades dos submarinos japoneses num eventual conflito com a China. E, para quebrar um pouco o assunto China, um artigo especula sobre a retirada dos EUA no Afeganistão e possíveis implicações para o Reino Unido e a OTAN.

A OTAN defender a Europa é um sonho impossível

O Secretário-Geral da OTAN, Jens Stoltenberg, em coletiva de imprensa na sede da OTAN em Bruxelas, na Bélgica (Foto: Emmanuel Dunand/AFP/Getty Images).

A OTAN hoje não pode defender a Europa, e nem a Europa pode defender a Europa, a menos que grandes mudanças sejam feitas refletindo um compromisso dos EUA com a aliança.

Radar Semanal 16/04/2021

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdoğan (Foto: Adem Altan/AFP).

Nesta edição do Radar, uma análise de como a Rússia vem tomando partido das fraquezas demonstradas pela Europa; o equilíbrio da Turquia entre EUA, Rússia e China; e como o acordo Irã-China mina a efetividade de uma das ferramentas de pressão mais importantes dos EUA, as sanções econômicas.

Rússia redistribui dois exércitos e três unidades aerotransportadas para a fronteira ocidental

Soldado de unidade aerotransportada da Rússia (Foto: Alexey Filippov/Sputnik).

Ministro da Defesa da Rússia afirmou na terça-feira que foram tomadas medidas adequadas em resposta às atividades militares da OTAN que ameaçam a Rússia.

Expansão militar russa no Ártico preocupa membros do norte da OTAN

Soldados espanhóis em um carro de combate Pizarro defendem um campo de aviação como parte do exercício Trident Juncture 2018, um exercício militar liderado pela OTAN, em 1º de novembro de 2018, perto da cidade de Oppdal, Noruega (Foto: Jonathan Nackstrand/AFP/Getty Images).

O aquecimento está abrindo novas frentes de competição no Ártico, rico em recursos – mesmo a distante China está se envolvendo – o que pode resultar em problemas de segurança para a OTAN.

OTAN saúda compromisso de Zelensky com solução pacífica do conflito no leste da Ucrânia

Foto: Ukrinform.

Peach reafirmou ao presidente Zelensky a valiosa parceria da OTAN com a Ucrânia e o seu total apoio à soberania e integridade territorial do país.