Espiões Espaciais Parte II: Missões Militares dos EUA

O “espião-bombardeiro” Dyna-Soar (Imagem: USAF).

Durante a Guerra Fria, com a evolução tecnológica e o desenvolvimento da chamada “Corrida Espacial”, tanto a União Soviética como os Estados Unidos procuraram implementar projetos espaciais de cunho militar. A primeira parte deste extenso estudo mostrou os experimentos soviéticos; esta segunda parte do artigo discorre sobre as implementações militares desenvolvidas pelos americanos.

Lockheed diz que a demanda global por caças F-35 segue forte, apesar da incerteza sobre os planos da USAF

O custo de um F-35A agora está abaixo de US$ 80 milhões (Foto: Andrew Lee/USAF).

Legisladores que apoiam o programa encontraram um forte aliado no sindicato dos trabalhadores da aeronave, que representa mais de 250.000 empregos na fabricação direta e indireta do F-35.

USAF concede contrato de US$ 465 milhões para novos aviões E-11A

O E-11A, conhecido como Battlefield Airborne Communications Node, é capaz de estender a gama de canais de comunicação, permitindo uma melhor comunicação entre unidades no campo de batalha (Foto: Keenan Kunst/USAF).

Aeronaves proporcionam retransmissão, ponte e tradução de dados entre plataformas que não são capazes de se comunicar, seja por usarem sistemas de enlace de voz e dados diferentes, ou por estarem separadas por terrenos que impedem conexão confiável.

Para USAF, capacidade de compartilhar dados pode ser a chave para dissuadir e derrotar adversários

Funcionário da AT&T monitora a interface de status de um drone "Cell on Wings" para fornecer conectividade 5G aos participantes do Advanced Battle Management Systems Onramp 2 em White Sands Missile Range, NM, em 27 de agosto de 2020 (Foto: Charlye Alonso/USAF).

O comandante, general Brown, identificou oito capacidades de combate críticas para que a USAF e a Força Espacial alcancem a superioridade na tomada de decisões.

Força Aérea dos EUA eliminará dezenas de A-10, F-15 e F-16 no orçamento 2022

Foto: Kristine Legate/USAF.

As aeronaves táticas constituem uma grande parte das aeronaves que a USAF deseja aposentar em 2022, e não comprará novos caças em quantidade para compensar a perda.

Orçamento de defesa de Biden busca maior dissuasão da China e financiamento nuclear

Xi Jinping Joe Biden, então vice-presidentes, em Pequim, agosto de 2011 (Foto: Lintao Zhang/Reuters).

Apesar de reduzir quantidades de sistemas mais antigos, Biden vai investir na modernização da tríade nuclear dos EUA, que custará mais de US$ 60 bilhões por ano nesta década e mais de um trilhão de dólares no total.

Reabastecedor da USAF receberá equipamento que permite compartilhar dados entre F-35 e F-22

Um F-22 Raptor e um F-35A Lightning II da USAF voam em formação com o drone XQ-58A Valkyrie no Arizona em 9 de dezembro de 2020 (Foto: James Cason/USAF).

O F-35 e o F-22 são fabricados pela Lockheed Martin, mas usam datalinks incompatíveis e não compartilham informações ao operar furtivamente. Para resolver esse problema, o KC-46 será equipado com um pod de comunicação que fará a ponte entre ambos.

USAF foca em fundos de construção para 2022 na Europa, Pacífico e em armas nucleares

Linha de voo de F-16C do 457º Esquadrão Expedicionário de Caça da USAF na 71ª Base Aérea em Campia Turzii, na Romênia, em junho de 2019 (Foto: Megan Crusher/USAF).

Líderes militares dos EUA estão preocupados com as instalações europeias, visando conter a influência russa na região, e com instalações no Pacífico fundamentais para superar a China.

Cinco empresas poderiam construir novo avião de vigilância para operadores especiais da USAF

Sky Warden, baseado no Air Tractor AT-802, é a oferta da L3Harris para o programa de vigilância armada da AFSOC (Foto: L3Harris Technologies).

O comandante do AFSOC, tenente-general James Slife, disse que esperava que a aquisição de uma nova plataforma pudesse começar em 2022.

O F-22 será aposentado, mas não antes de a USAF se sentir segura com o sucessor.

F-22 (Foto: Bryan Myhr/USAF).

As limitações do F-22 incluem o pequeno tamanho da frota, que contribui para altos custos operacionais, alcance relativamente curto e magazine de armas pequeno.