Inteligência Cultural: novos parâmetros na formação do oficial ante a nova geração de conflitos

Após um prolongado predomínio das disciplinas da área de exatas e tecnológicas, o alvorecer do século XXI parece apontar uma tendência ao resgate das Ciências Humanas na educação militar. Tudo se deveu ao impacto de uma nova geração de conflitos e também à introdução do conceito de Inteligência Cultural. A relação entre estes dois novos sistemas tem indicado novas perspectivas para a formação militar em modernas forças armadas, tendo em vista as necessidades do combatente ideal para uma nova modalidade de conflitos. A Inteligência Cultural incorpora a capacidade de interagir de forma eficaz com pessoas de históricos culturais diferentes. O impacto das guerras da atualidade não se resume somente à ação bélica em si, mas também se dá sob a vertente cultural, se fazendo sentir nas fases de abordagem, invasão e ocupação, até a pacificação, interagindo com sociedades e organizações possuindo culturas e códigos sociais bastante diversos. A presente comunicação científica, se valendo de fontes bibliográficas e documentais, aborda a Inteligência Cultural e sua adoção como parâmetro para a educação militar superior. Continuar lendo Inteligência Cultural: novos parâmetros na formação do oficial ante a nova geração de conflitos

Táticas suicidas terroristas: Suicidas-Bomba

Ataques terroristas suicidas com uso de IED têm se tornado uma tática frequente. A atomização e fragmentação do terrorismo, seja devido à autorradicalização ou pelo retorno de combatentes estrangeiros aos países de origem, fomentam a atual onda de terrorismo jihadista doméstico. Nesse cenário, o presente artigo traz um breve histórico do conceito e modus operandi das táticas suicidas terroristas, a fim de possibilitar ao Estado preparar-se com novos desenhos de força de planejamento, respostas e recuperação em segurança pública mais eficientes e resilientes. Continuar lendo Táticas suicidas terroristas: Suicidas-Bomba

O Khmer Vermelho e a tragédia do Camboja

A experiência do Camboja durante o período do Kampuchea Democrático foi um dos capítulos mais trágicos da história do século XX. O regime imposto pelo Khmer Vermelho foi um dos mais brutais, considerando o número de mortos e refugiados que produziu no curto período de tempo de sua existência, em relação à população da época. É um exemplo de como utopias sem base na realidade podem ser destrutivas para uma nação. Continuar lendo O Khmer Vermelho e a tragédia do Camboja