Segunda participação de Aldo Rebelo no Canal Arte da Guerra

Em sua segunda participação no Canal Arte da Guerra, desta vez numa entrevista ao vivo no programa Café com Defesa que foi ao ar em 13 de fevereiro de 2021, Aldo Rebelo conversou com o editor do canal, o comandante Robinson Farinazzo, com Albert Caballé Marimón, do Velho General, e com o comandante Francisco Novellino, do site Mar e Defesa.

A polarização bélica e a fabricação e uso de arsenais nucleares pelas grandes potências

Na segunda parte de sua série sobre a questão nuclear, Alessandro Andrade Lima aborda a polarização entre os EUA e a URSS, o início da corrida armamentista nuclear e, em sua esteira, a corrida espacial, e começa a tocar no tema “dissuasão nuclear”.

A República Popular da China

Este extenso e acurado ensaio demonstra que, apesar das muitas preocupações com o renascimento do “Império Russo” liderado pelo presidente Vladimir Putin, no contexto de um mundo multipolarizado que está se formando a maior ameaça à liderança dos Estados Unidos parte principalmente da China, liderada por Xi Jinping.

Guerra Aérea no Vietnã (Parte 3)

Nesta terceira parte do artigo sobre a Guerra Aérea do Vietnã, o coronel Calaza esmiúça a Operação Rolling Thunder, considerada por muitos mais difícil do que a campanha aérea contra a Alemanha na 2ª Guerra Mundial, mostra a Operação Bolo e discorre sobre os combates aéreos travados nesse contexto.

Formas irrefutáveis de totalitarismo: a perfeita sintonia existente entre o Nazismo e o Comunismo

O nazismo, baseado numa suposta superioridade racial e o comunismo, apoiado no conceito da luta de classes, são, em essência, ideologias totalitárias. Ambos os regimes são caracterizados pelo forte uso de propaganda estatal, pela perseguição a opositores ideológicos e pelos extermínios em massa.

O Khmer Vermelho e a tragédia do Camboja

A experiência do Camboja durante o período do Kampuchea Democrático foi um dos capítulos mais trágicos da história do século XX. O regime imposto pelo Khmer Vermelho foi um dos mais brutais, considerando o número de mortos e refugiados que produziu no curto período de tempo de sua existência, em relação à população da época. É um exemplo de como utopias sem base na realidade podem ser destrutivas para uma nação.

Documentos da Guerra Fria: história da URSS

Documentos da Guerra Fria: A história da URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas) contada por analistas da CIA (agência de inteligência americana). Embora não haja informação sobre a data em que foi escrito, o texto parece ser do final dos anos 1950 ou início dos anos 1960. Foi liberado sob o FOIA (Freedom of Information Act) em 18 de novembro de 1998.