Rússia está atenta às informações de que a Turquia pode criar base militar no Azerbaijão

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
O porta-voz da presidência da Rússia, Dmitry Peskov (Foto: Sergei Bobylev/Tass).

O porta-voz da presidência da Rússia, Dmitry Peskov (Foto: Sergei Bobylev/Tass).

A Rússia acompanha de perto a informação de que a Turquia pode criar uma base militar no Azerbaijão, disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, na sexta-feira. “Sem dúvida, este é um assunto de nossa atenção”, disse o porta-voz presidencial russo, comentando a informação.

“Estamos interagindo com a República Turca para estabilizar a situação no sul do Cáucaso”, acrescentou o porta-voz do Kremlin.

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, disse anteriormente que não descartou que uma base militar turca pudesse ser criada no território do Azerbaijão sob a declaração de Shusha recentemente assinada com o Azerbaijão.

Rússia em contato próximo com Azerbaijão, Armênia e Turquia em Nagorno-Karabakh

Dmitry Peskov também observou que “a Rússia mantém contato estreito com a Turquia, a Armênia e o Azerbaijão sobre a situação na região de Nagorno-Karabakh”.


LIVRO RECOMENDADO

Prisioneiros da geografia: 10 mapas que explicam tudo o que você precisa saber sobre política global

  • Tim Marshall (Autor)
  • Em Português
  • Kindle ou Capa comum

“Estamos em contato próximo com Ancara, Baku e Yerevan, pois acreditamos que todas as etapas devem facilitar os esforços para estabilizar ainda mais a situação no sul do Cáucaso, impulsionar a infraestrutura e logística, bem como para melhorar a situação geral, e não deve incluir nenhum dos elementos que podem aumentar as tensões”, destacou Peskov.

Após o fim da ação militar na zona de conflito de Nagorno-Karabakh no outono passado, quando sete regiões adjacentes a Nagorno-Karabakh caíram sob o controle do Azerbaijão, a fronteira entre a Armênia e o Azerbaijão mudou-se para as imediações das províncias de Syunik e Gegharkunik.

As tensões aumentaram em 12 de maio e o Ministério da Defesa da Armênia anunciou que as Forças Armadas do Azerbaijão haviam tentado realizar “certas atividades” na província de Syunik em uma tentativa de “redefinir a fronteira”, movendo-a 3,5 quilômetros para o território armênio. As forças do Azerbaijão cessaram suas atividades depois que as Forças Armadas da Armênia tomaram medidas em resposta, disse o ministério.

Ainda assim, ambas as partes continuam relatando incidentes de fronteira. Em 27 de maio, o Azerbaijão disse que havia capturado seis soldados armênios durante uma tentativa de cruzar a fronteira para realizar atividades subversivas. A Armênia confirmou que os militares foram capturados, mas enfatizou que, na época, eles estavam envolvidos em obras de engenharia na área de fronteira da província de Gegharkunik do país.

Fonte: Tass.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curso sobre a RússiaCurso de InteligênciaCurso sobre a ChinaPublicidade
Fórum Brasileiro de Ciências PoliciaisLoja Café com Defesa

Veja também