Netanyahu diz que Israel quer acabar com os combates, mas não há prazo

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Imagem: Twitter.

Imagem: Twitter.

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, reuniu-se com o ministro das Relações Exteriores Gabi Ashkenazi e mais de 70 diplomatas e embaixadores estrangeiros, e disse que Israel está tentando “alcançar um estado de dissuasão contra o Hamas para pôr fim aos combates”, mas não descartou “outras opções” que ele diz incluir a conquista de Gaza.

O briefing no quartel-general militar Kirya de Tel Aviv teve presença de diplomatas dos Estados Unidos, União Europeia, Rússia, China, Índia, Alemanha, Áustria, Austrália, Japão, Brasil, Canadá, Itália e outros países. Netanyahu também diz que a origem do conflito atual é o cancelamento das eleições palestinas.

“O Hamas usou os eventos do Dia de Jerusalém e a situação em Sheikh Jarrah para servir aos seus próprios interesses políticos”, diz ele, acrescentando que Israel está “fazendo de tudo” para minimizar as vítimas civis.


LIVRO RECOMENDADO

A porta dos leões: Nas linhas de frente da Guerra dos Seis Dias

  • Steven Pressfield (Autor)
  • Em português
  • Kindle ou Capa comum

Netanyahu disse que não está operando com um cronômetro. “Estamos cuidando dos objetivos da operação”, disse ele, e acrescentou que não é possível anunciar um prazo para o fim do conflito armado.

O ministro das Relações Exteriores, Gabi Ashkenazi, também falou, dizendo que a recentemente anunciada investigação de crimes de guerra do Tribunal Criminal Internacional contra o Estado judeu impedirá que Israel avance com os palestinos em medidas de construção de confiança.

Fonte: The Times of Israel.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

V-UnitCanal do Velho GeneralAmazonPublicidade
Fórum Brasileiro de Ciências PoliciaisPrograma Café com Defesa

Veja também