Israel ataca rede de túneis do Hamas; foguetes são direcionados a bases da Força Aérea Israelense

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
(Foto: Mahmud Hams/AFP).

(Foto: Mahmud Hams/AFP).

O Hamas apontou foguetes contra as bases da Força Aérea de Israel no Sul – incluindo Tel Nof, Nevatim e Ramon – na manhã desta quarta-feira quando as sirenes soaram em todo o país em meio a barragens no centro e no sul de Israel.

“As bases que as Brigadas Al Qassam visaram são Hatzor, Hatzerim, Nevatim, Tel Nof, Palmachim e Ramon”, disse o Hamas em um comunicado.

Sirenes de alarme foram ativadas nas comunidades fronteiriças de Gaza, nas cidades do sul de Ashkelon e Ashdod, bem como nas cidades de Rehovot, Nes Ziona e Palmachim, no centro do país. O porta-voz da IDF, general-de-brigada. Hidai Zilberman disse que nenhum foguete impactou as bases, de onde aviões decolaram e pousaram durante a noite. Um projétil caiu em um campo aberto próximo à base aérea de Tel Nof, perto de Rehovot.

Em uma noite relativamente tranquila, das 19h00 de terça-feira às 07h00 de quarta-feira, cerca de 50 foguetes foram disparados contra Israel a partir do enclave administrado pelo Hamas, com 10 deles caindo dentro da Faixa. Não houve danos ou ferimentos.

Após cerca de quatro horas sem foguetes disparados contra Israel, sirenes soaram em cidades próximas à fronteira com Gaza na manhã de quarta-feira. Cerca de sete foguetes caíram em uma cidade no Conselho Regional de Eshkol, causando danos a casas. Nenhum ferimento foi relatado.


LIVRO RECOMENDADO

A porta dos leões: Nas linhas de frente da Guerra dos Seis Dias

  • Steven Pressfield (Autor)
  • Em português
  • Kindle ou Capa comum

Jatos da Força Aérea atingiram seções adicionais da rede de túneis subterrâneos do Hamas chamadas de “Metro” nesta quarta-feira, desta vez com foco no sul da Faixa de Gaza em Khan Younis e Rafah.

As IDF disseram que 52 aviões lançaram cerca de 120 munições em 25 minutos, destruindo 12 quilômetros da rede. Zilberman disse que os militares acreditam que pelo menos 10 integrantes do Hamas e da Jihad Islâmica Palestina foram mortos nos ataques noturnos.

Além da rede de túneis, a IAF também atingiu vários alvos no sofisticado bairro de Rimal, na Cidade de Gaza, e “após 36 horas de ataques”, os militares concluíram seus ataques aéreos na área, disse Zilberman.

Na manhã de quarta-feira, as IDF disseram que atingiram um local subterrâneo de produção de armas pertencente à Jihad Islâmica Palestina na cidade de Deir al-Balah, no centro da Faixa de Gaza. Pouco depois, atacaram uma infraestrutura terrorista na casa de Osama Tabash, chefe da divisão de inteligência militar do Hamas, em Khan Younis.

As IDF tiveram como alvo um local de lançamento de foguetes na Cidade de Gaza e um complexo militar pertencente à divisão tecnológica do Hamas em Jabalia no final da manhã. Durante os ataques na manhã desta quarta-feira, a mídia palestina relatou que os serviços de celular foram interrompidos devido aos danos causados ​​pelos ataques.


LIVRO RECOMENDADO

Filho do Hamas

  • Mosab Hassan Yousef (Autor)
  • Em português
  • Capa comum

Durante a noite de terça-feira, o grupo terrorista iraquiano Kataib Hezbollah disse ao secretário-geral da PIJ, Ziad al-Nakhalah, e ao chefe do Hamas, Ismail Haniyeh, que “não hesitaria” em apoiar os grupos terroristas palestinos, de acordo com Al-Mayadeen.

De acordo com a agência de notícias iraniana Mehr, Nasr al-Shammari, vice-secretário-geral da milícia Harakat Hezbollah al-Nujaba, afirmou que a milícia está pronta para apoiar grupos terroristas palestinos em um “conflito direto” com Israel.

Shammari destacou que a milícia “está pronta para qualquer cooperação em todas as frentes contra o regime sionista se receber um pedido oficial dos grupos de resistência palestinos; a Palestina é sua terra e não podemos entrar em sua batalha sem coordenação e convite oficial”, segundo Mehr.

Desde o início dos combates, cerca de 3.500 foguetes foram disparados da Faixa de Gaza em direção a Israel, com cerca de 500 caindo dentro do enclave costeiro. Doze pessoas morreram em Israel desde o início do conflito e mais de 330 ficaram feridas. O Ministério da Saúde de Gaza diz que um total de 220 pessoas morreram desde o início do conflito, incluindo 63 crianças e 36 mulheres.

Fonte: Jerusalem Post.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curso sobre a RússiaCurso de InteligênciaCurso sobre a ChinaPublicidade
Fórum Brasileiro de Ciências PoliciaisLoja Café com Defesa

Veja também