Israel tentou matar chefe do Hamas, Mohammed Deif, duas vezes na operação em Gaza

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Um míssil cai enquanto a fumaça sobe perto de uma torre que abriga os escritórios da AP, Al Jazeera, durante ataques de mísseis israelenses na cidade de Gaza, 15 de maio de 2021 (Foto: Ashraf Abu Amrah/Reuters).

Um míssil cai perto de edifício que abriga os escritórios da AP e Al Jazeera, durante ataque israelense na cidade de Gaza, em 15 de maio de 2021 (Foto: Ashraf Abu Amrah/Reuters).

Os militares israelenses tentaram matar o comandante militar do Hamas, Mohammed Deif, pelo menos duas vezes na última semana e meia desde o início da Operação Guardião das Muralhas. Embora não se saiba quando os ataques ocorreram, fontes militares disseram que ele escapou no último minuto nas duas vezes.

Um dos principais objetivos da operação militar das IDF em Gaza é matar os principais comandantes do Hamas e da Jihad Islâmica Palestina. Deif, o comandante da ala militar do Hamas nas Brigadas Izzedin al-Qassam, é procurado por Israel há mais de 25 anos por seu envolvimento em ataques terroristas mortais contra cidadãos israelenses.

Ele também foi alvo de vários atentados contra sua vida pelos serviços de segurança israelenses que o deixaram sem um olho, um braço e ambas as pernas. A primeira tentativa ocorreu em 2001, a segunda em 2002, depois em 2003, 2006 e em 2014 durante a Operação Borda Protetora. A última tentativa matou sua esposa e um de seus filhos e, embora inicialmente se pensasse que ele também tinha sido morto, ele sobreviveu a essa tentativa.

Considerado um comandante habilidoso, Deif divulgou uma rara declaração no início de maio alertando Israel contra o despejo de famílias palestinas do bairro Sheikh Jarrah em Jerusalém e para remover a polícia da mesquita de al-Aqsa. “Saúdo nossos leais palestinos em Sheikh Jarrah, na Jerusalém ocupada. A liderança da resistência e al-Qassam estão observando de perto o que está acontecendo na vizinhança ”, disse Deif.


LIVRO RECOMENDADO

A porta dos leões: Nas linhas de frente da Guerra dos Seis Dias

  • Steven Pressfield (Autor)
  • Em português
  • Kindle ou Capa comum

Ele advertiu que caso Israel não ouvisse, o Hamas lançaria foguetes contra Jerusalém. Uma barragem de sete foguetes foi posteriormente disparada contra Jerusalém, desencadeando esta última rodada de violência entre Israel e a Faixa de Gaza.

No domingo, o chefe do Comando Sul das IDF, major-general Eliezer Toledano disse em uma entrevista ao Canal 12 que tanto ele quanto o líder do Hamas em Gaza, Yahya Sinwar, são alvos de ataques israelenses. “Muhammad Deif e Yahya Sinwar estavam, e permanecem, na mira de Israel”, disse ele.

Na noite da última segunda-feira, no Dia de Jerusalém, Deif seguiu em frente, ordenando que as forças do Hamas disparassem uma saraivada de foguetes em direção a Jerusalém, desencadeando a última rodada de violência.

Israel diz que matou mais de 160 terroristas do Hamas e da Jihad Islâmica durante os 10 dias de combate na Faixa de Gaza. Mais de 3.000 foguetes foram disparados contra Israel desde o início do conflito.

Fonte: Jerusalem Post.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

V-UnitCanal do Velho GeneralAmazonPublicidade
Fórum Brasileiro de Ciências PoliciaisPrograma Café com Defesa

Veja também