China diz que veto dos EUA paralisa Conselho de Segurança da ONU sobre Israel

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Foto: Anadolu.

Foto: Anadolu.

A China criticou os Estados Unidos por seu papel nas tensões do Oriente Médio, acrescentando que seu veto paralisou o Conselho de Segurança. Em um comunicado divulgado na terça-feira, o Ministério das Relações Exteriores pediu um cessar-fogo total por parte de Israel na Palestina.

“O que os Estados Unidos fazem em meio ao conflito Palestina-Israel é profundamente decepcionante. Esses são os direitos humanos que os Estados Unidos apregoam quando o povo palestino sofre ou é uma desculpa para servir aos interesses dos Estados Unidos?” O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Zhao Lijian, disse em um breve comunicado postado no Twitter.

“É isso que os EUA chamam de ordem internacional baseada em regras?” o porta-voz questionou.

Em uma coletiva de imprensa no início do dia, Lijian disse que os EUA, em vez de tomar medidas proativas para prevenir o conflito Palestina-Israel, estão prontos para alimentar a tensão.

“Os EUA estão isolados no Conselho de Segurança sem precedentes e estão do lado oposto da consciência e da moralidade da humanidade”, disse ele. Ele se referia aos esforços anteriores do Conselho para uma declaração exigindo um cessar-fogo imediato, que foram todos bloqueados pelos EUA.


LIVRO RECOMENDADO

Filho do Hamas

  • Mosab Hassan Yousef (Autor)
  • Em português
  • Capa comum

“A comunidade internacional está profundamente chateada com a forma como os EUA se comportaram no conflito Palestina-Israel. As pessoas não podem deixar de perguntar: é esta a diplomacia que apresenta os chamados direitos humanos e valores que os EUA afirmam defender?

“Por que os EUA têm sido tão insensíveis com os direitos humanos do povo palestino enquanto continuam falando sobre a defesa dos direitos humanos dos muçulmanos?” ele perguntou. Lijian também acusou Washington de seu favoritismo e disse que os EUA só se preocupam com seus interesses, não com o mérito da questão em si.

“Não é apenas usar os direitos humanos como pretexto? A oposição dos EUA tem impedido o Conselho de Segurança de tomar medidas nos conflitos Palestina-Israel, é isso que os EUA chamam de ordem internacional baseada em regras?” ele adicionou.

Ele estava cético sobre os relatos de que o presidente dos EUA, Joe Biden, apóia um cessar-fogo na crise Israel-Palestina, e disse que o fato de Biden dizer que os EUA apóiam um cessar-fogo não é suficiente.

Ele assegurou que seu país continuará pressionando o Conselho de Segurança a cumprir seu dever. China e Noruega solicitaram outra reunião do Conselho de Segurança na terça-feira para discutir a ofensiva contínua de Israel na Faixa de Gaza.

Fonte: Anadolu.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curso sobre a RússiaCurso de InteligênciaCurso sobre a ChinaPublicidade
Fórum Brasileiro de Ciências PoliciaisLoja Café com Defesa

Veja também