Taiwan criará agência de mobilização de reserva

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Reservistas participam de exercício anual de Han Kuang em 2016 (Foto: Exército de Taiwan).

Reservistas participam de exercício anual de Han Kuang em 2016 (Foto: Exército de Taiwan).

Os militares de Taiwan devem formar uma nova agência de mobilização de reserva enquanto expandem o escopo existente na mobilização de forças civis como parte das reformas em curso para reforçar as forças de reserva do país em meio à crescente ameaça da China, disse o Ministério da Defesa Nacional (MND) nesta terça-feira.

De acordo com um relatório escrito enviado aos legisladores para revisão, o MND está programado para integrar duas unidades militares existentes – o Escritório de Mobilização de Defesa Total e o Comando de Reserva das Forças Armadas –, em uma única Agência de Mobilização de Reserva de Defesa até janeiro de 2022.

A mudança estrutural é parte de uma reforma militar para tornar a força de reserva de Taiwan um apoio mais confiável para as forças regulares na proteção do país, disse o relatório.

Chu Sen-tsuen, do Escritório de Mobilização de Defesa Total do MND, disse que os militares também estão trabalhando com o Ministério do Interior na esperança de alterar a Lei de Defesa Civil para expandir o escopo das forças civis e voluntários que os militares podem convocar, tanto em tempos de paz quanto de guerra.

A Lei de Defesa Civil é a base legal que permite ao MND mobilizar forças civis. Atualmente, a lei elaborada pelo Ministério do Interior define voluntários que o MND pode mobilizar em caso de necessidade, como policiais e bombeiros voluntários apenas.

De acordo com Chu, o MND espera que o escopo possa ser expandido para trabalhadores voluntários em templos budistas e taoístas locais, bem como igrejas, para dar mão de obra extra aos militares.

Chu disse que esses voluntários de templos e igrejas têm desempenhado por décadas um papel importante na oferta de ajuda pós-desastre, incluindo a preparação de comida ou abrigos após grandes desastres naturais ou emergências.

O MND anunciou em fevereiro que, a partir de 2022, introduzirá novas regras que regem a convocação de reservistas para melhorar sua prontidão de combate. Segundo a nova política, as convocações durarão duas semanas de treinamento, em vez dos atuais cinco a sete dias, e podem ocorrer todos os anos, em vez de a cada dois anos, como é o caso atual.

A proposta começará como um teste limitado de 2022-2023 antes de um lançamento em grande escala em 2024.

Enquanto isso, os militares também estão estendendo o período em que os reservistas podem ser convocados de um máximo de quatro vezes em oito anos para quatro convocações em 12 anos após a alta, a partir deste ano.

Fonte: Focus Taiwan.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também