Não brinque com fogo em Taiwan, China avisa os EUA

Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian (Foto: Carlos Garcia Rawlins/Reuters).

Embora Washington reconheça oficialmente Pequim ao invés de Taipé, os Estados Unidos são o mais importante apoiador internacional e vendedor de armas de Taiwan.

Infográfico: haverá guerra civil em Mianmar?

Infográfico: as forças em confronto em Mianmar.

Forças iemenitas abatem MQ-9 Reaper dos EUA em Ma’rib

Um MQ-9 Reaper armado com munições guiadas a laser GBU-12 Paveway II e mísseis Hellfire AGM-114 fotografado sobre o sul do Afeganistão (Foto: tenente-coronel Leslie Pratt/USAF).

O Iêmen divulgou imagens da interceptação de um drone MQ-9 Reaper dos EUA que sobrevoava a província de Ma’rib.

Líder iraniano: sauditas presos pelos EUA no Pântano da Guerra do Iêmen

O Aiatolá Ali Khamenei sublinhou o fracasso de Riad e Washington em forçar os iemenitas a se renderem, dizendo que os EUA prenderam os sauditas no pântano da guerra do Iêmen.

A visita de Lavrov ao Oriente Médio

Embora seja nebuloso – e arriscado – tentar adivinhar os rumos da política dos Estados Unidos para o Oriente Médio, não há dúvida de que os relacionamentos estão mudando. A visita de Sergei Lavrov ao Oriente Médio, na semana passada, mostra que Moscou está atenta, e procura capitalizar sobre as mudanças de rumo implementadas por Biden.

Radar Semanal 12/03/2021

Destaques para o orçamento de Defesa da China para 2021; a Arábia Saudita retoma negociação dos S-400 com a Rússia; empresa de defesa francesa apresenta blindado inovador; China deve construir hidroelétrica em novo ponto de atrito com a Índia; e um bombardeiro B-1B pousa pela primeira vez na região do Círculo Polar Ártico, irritando a Rússia.

Os desafios da política externa do governo Joe Biden

Completando seu primeiro mês no governo, o presidente Joe Biden enfrenta uma série de desafios na política externa, e a forma como sua administração lida com estas questões começa a revelar os novos rumos que os Estados Unidos devem seguir. Os desafios são muitos, destacando-se em especial as disputas com a China e o Oriente Médio.

Um ano intenso no Oriente Médio

O ano de 2020 começou com alto grau de tensão no Oriente Médio, com a morte do general Qassim Suleimani, das IRGC, pelos EUA em janeiro. Entre os vários acontecimentos que se desenvolveram desde então, Israel normalizou relações diplomáticas com diversos países árabes com mediação dos EUA de Donald Trump, surpreendendo a muitos. Israel, Arábia Saudita e Irã estão atentos à nova administração norte-americana, que, prometendo retornar ao JCPA, pode definitivamente aproximar os sauditas dos israelenses contra o Irã. No entanto, no Oriente Médio, surpresas nunca devem realmente surpreender.

O Khmer Vermelho e a tragédia do Camboja

A experiência do Camboja durante o período do Kampuchea Democrático foi um dos capítulos mais trágicos da história do século XX. O regime imposto pelo Khmer Vermelho foi um dos mais brutais, considerando o número de mortos e refugiados que produziu no curto período de tempo de sua existência, em relação à população da época. É um exemplo de como utopias sem base na realidade podem ser destrutivas para uma nação.

Guerra na Síria em plena pandemia

A pandemia do COVID-19 parece ter removido a guerra na Síria do noticiário. No entanto, o conflito permanece ativo e envolvendo, além dos sírios, a Rússia e a Turquia em lados opostos. A pandemia agrava a já terrível situação das populações afetadas pela guerra.