Indicado ao Pentágono diz que os EUA podem “deter e derrotar” a agressão chinesa

Ely Ratner (Foto: Center for a New American Security).

Ratner foi conselheiro adjunto de Segurança Nacional do então vice-presidente Biden entre 2015 e 2017, e afirmou que, se confirmado, trabalhará com o comitê das Forças Armadas do Senado para garantir que a capacidade dos EUA em defender Taiwan seja mantida.

Relações China-OTAN: Pequim promete agir após alegação de “desafio sistêmico”, mas diz que não é uma ameaça

Líderes da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) posam para foto de grupo na sede da organização em Bruxelas, na Bélgica, na segunda-feira (Foto: Xinhua).

Declaração da missão da China na União Europeia diz que caracterização da OTAN é “calúnia” e “julgamento equivocado”. Pequim afirma que seu orçamento militar, uma fração dos membros da OTAN, prova que não representa uma ameaça à segurança ocidental.

Putin: responsabilizar a Rússia pela posição da China sobre armas nucleares “é ridículo”

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, durante uma reunião de videoconferência na residência Novo-Ogaryovo em Moscou, Rússia, 24 de dezembro de 2020 (Foto: Mikhail Klimentyev/Reuters).

O presidente russo destacou que a Rússia não considerou temíveis as crescentes capacidades de defesa da China, porque sua própria suficiência de defesa está em um nível muito alto.

Radar Semanal 28/05/2021

Paraquedista do Exército dos EUA designado para o 2º Batalhão, Regimento de Infantaria de Pára-quedistas 503 entra em contato com sua equipe durante um treinamento em 15 de abril de 2021 (Foto: Giovanny Lopez/US Army).

Nesta edição, o Radar Semanal traz uma análise sobre os custos da atualização da deterrência nuclear francesa; apresenta uma matéria sobre uma “misteriosa” base sendo construída numa ilha ao largo do Iêmen; uma avaliação de que o retorno ao JCPOA pode ser vantajoso para o Irã; e uma (auto) crítica pertinente aos rumos que os Estados Unidos vem tomando em relação a suas forças armadas

Orçamento de defesa de Biden busca maior dissuasão da China e financiamento nuclear

Xi Jinping Joe Biden, então vice-presidentes, em Pequim, agosto de 2011 (Foto: Lintao Zhang/Reuters).

Apesar de reduzir quantidades de sistemas mais antigos, Biden vai investir na modernização da tríade nuclear dos EUA, que custará mais de US$ 60 bilhões por ano nesta década e mais de um trilhão de dólares no total.

A OTAN defender a Europa é um sonho impossível

O Secretário-Geral da OTAN, Jens Stoltenberg, em coletiva de imprensa na sede da OTAN em Bruxelas, na Bélgica (Foto: Emmanuel Dunand/AFP/Getty Images).

A OTAN hoje não pode defender a Europa, e nem a Europa pode defender a Europa, a menos que grandes mudanças sejam feitas refletindo um compromisso dos EUA com a aliança.

Cronologia do programa nuclear iraniano

Embora não seja possível determinar com certeza se o programa nuclear iraniano contempla a construção de armas, é fato que, ao longo dos anos, o país desenvolveu uma série de tecnologias, como enriquecimento de urânio e sistemas de mísseis, que tornam isso possível em um espaço de tempo relativamente curto. Teerã sempre negou essa possibilidade, afirmando que seu programa se destina a fins pacíficos.

A polarização bélica e a fabricação e uso de arsenais nucleares pelas grandes potências

Na segunda parte de sua série sobre a questão nuclear, Alessandro Andrade Lima aborda a polarização entre os EUA e a URSS, o início da corrida armamentista nuclear e, em sua esteira, a corrida espacial, e começa a tocar no tema “dissuasão nuclear”.

Ideia Legislativa: Renúncia ao TNP

O Velho General e o Canal Arte da Guerra apoiam a Ideia Legislativa que fazer com que o Brasil renuncie ao TNP, Tratado de Não-proliferação de Armas Nucleares, fundamentais como elemento dissuasório de ameaças à nossa soberania.

A visão da OTAN para 2030

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), a mais poderosa aliança militar da história, acaba de publicar um documento com análises e recomendações elaboradas por um Grupo de Trabalho designado especialmente para essa tarefa pelo Secretário Geral da organização.