Sete aeronaves de combate do PLA entram na ADIZ de Taiwan dois dias após surtida recorde

O caça J-7, mais antigo, estava entre os sete aviões na última investida chinesa na ADIZ de Taiwan (Foto: SCMP).

Taiwan enviou jatos, emitiu avisos de rádio mobilizou sistemas de mísseis de defesa aérea; sobrevoo incluiu quatro caças J-7 antigos juntamente com jatos modernos, e analistas dizem que poderia ser um teste de interoperabilidade.

Lockheed Martin oferece jato de combate F-16 à Ucrânia

Foto: Oleksandr Naumenko.

A Lockheed Martin, a maior empreiteira de defesa do mundo, ofereceu à Ucrânia caças multifunção F-16 versão Block 70/72 para modernizar sua força aérea.

Lockheed diz que a demanda global por caças F-35 segue forte, apesar da incerteza sobre os planos da USAF

O custo de um F-35A agora está abaixo de US$ 80 milhões (Foto: Andrew Lee/USAF).

Legisladores que apoiam o programa encontraram um forte aliado no sindicato dos trabalhadores da aeronave, que representa mais de 250.000 empregos na fabricação direta e indireta do F-35.

Caças europeus escoltam bombardeiros russos Tu-160 sobre o Mar Báltico

Tu-160, bombardeiro russo de mísseis estratégicos Tu-160 (Foto: Gabinete de Imprensa do Ministério da Defesa da Rússia/Tass).

Dois bombardeiros Tu-160 da aviação de longo alcance da Rússia realizaram um voo programado que durou cerca de oito horas.

Taiwan relata a maior incursão da Força Aérea chinesa

Caças Shenyang J-16 (Foto: PLAAF).

Foi a maior incursão chinesa na ADIZ de Taiwan desde o recorde anterior de 25 aeronaves relatado em 12 de abril passado.

Principal general da OTAN pede “alinhamento” entre planos dos caças de sexta geração de EUA e Europa

Bombardeiros B-1B Lancer em formação com caças F-35 noruegueses durante treinamento para a Força-Tarefa de Bombardeiros na Europa, em 20 de maio de 2020 (Foto: Força Aérea Norueguesa).

Os comentários do general Wolters ecoam um senso de propósito comum na defesa entre os aliados ocidentais que às vezes se perde em disputas internas da indústria de defesa.

Jatos F-35B italianos e britânicos treinam juntos pela primeira vez – graças à pandemia

Jato F-35B da Força Aérea Italiana é reabastecido em Pantelleria a partir de um C-130J italiano durante exercício de 8 de junho (Foto: Força Aérea Italiana).

O jato britânico voou do HMS Queen Elizabeth, que segue em missão rumo à Ásia-Pacífico. O F-35B italiano chegou a Pantelleria pela segunda vez, testando plano italiano de implanta-lo em bases com pistas muito curtas.

Saab e Varjo levam a realidade virtual para os simuladores de voo

Imagem: Saab.

A colaboração entre a Saab e a Varjo tem funcionado por vários anos e, agora, amplia-se para que as tecnologias da Varjo façam parte do simulador do caça Gripen E/F.

Lockheed discute a definição das entregas de F-35 para 2022

Uma aeronave Lockheed Martin F-35 é vista no ILA Air Show em Berlim, Alemanha, 25 de abril de 2018 (Foto: Axel Schmidt/Reuters).

O governo americano é o maior cliente da Lockheed, tendo respondido por três quartos de suas vendas no ano passado.

Radar Semanal 04/06/2021

Artigos recentes da internet na China alegam que o bombardeio da OTAN em 1999 contra a embaixada de Pequim na Iugoslávia foi intencional, alegando que a embaixada abrigava secretamente os restos mortais de um caça stealth americano F-117 Nighthawk abatido na região semanas antes (Foto: Reuters).

No Radar desta semana, um artigo questiona se não há interesses escusos por trás das críticas ao F-35; uma análise geopolítica dos interesses no Chifre da África; uma avaliação do recente pedido de desculpas francês pelo genocídio em Ruanda; e uma curiosa história, talvez incrível demais, sobre qual seria a verdadeira razão do bombardeio da embaixada chinesa na Iugoslávia em 1999.