F-35 vence licitação dos novos caças suíços

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
O caça Lockheed Martin F-35A Joint Strike Fighter (Foto: Kristine Legate/USAF).

O caça Lockheed Martin F-35A Joint Strike Fighter (Foto: Kristine Legate/USAF).

O caça Lockheed Martin F-35 derrotou os concorrentes Eurofighter Typhoon, Dassault Rafale e Boeing Super Hornet, vencendo a licitação de caças da Suíça. O país planeja gastar até US$ 6,5 bilhões ao longo do programa, com a compra de 36 unidades do modelo F-35A de decolagem e pouso convencionais.

A Suíça também vai comprar cinco sistemas de defesa antimísseis Patriot da Raytheon Technologies, que venceu o sistema SAMP/T da francesa Eurosam.

O processo representa uma grande vitória para a Lockheed, já que fortalece a campanha de vendas do F-35 na Europa e aplica um severo golpe no Eurofighter Typhoon. O Conselho Federal Suíço disse que o F-35 promete o melhor desempenho pelo menor preço. Em uma estimativa de 30 anos, a proposta da Lockheed custa US$ 2,16 bilhões a menos do que o concorrente mais próximo.

Ao mesmo tempo, o F-35 alcançou melhor pontuação em eficácia, suporte ao produto e cooperação do que os concorrentes. O Conselho Federal apontou especificamente a capacidade de sobrevivência do caça e consciência situacional como pontos considerados vantajosos para a missão de policiamento aéreo da Força Aérea Suíça.


LIVRO RECOMENDADO

F-35 Joint Strike Fighter: DOD Programs

  • U.S. Department of Defense (Autor)
  • Em inglês
  • Capa comum

De acordo com Bridget Lauderdale, vice-presidente da Lockheed e gerente geral do programa F-35, a Suíça se tornará o 15ª país a aderir ao F-35.

Apesar da pontuação mais alta, considerações políticas e industriais também influenciaram na decisão. Durante a concorrência, o governo suíço estabeleceu que os concorrentes deveriam oferecer um pacote robusto de compensações destinadas a impulsionar a base industrial de defesa da Suíça. O Conselho Federal observou que o F-35 não obteve o melhor desempenho na área de compensações.

Não se espera que a decisão suíça enfrente qualquer obstáculo nos Estados Unidos, que liberou preventivamente as vendas do F-35 e do F/A-18 para a Suíça em setembro de 2020.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também