Guerra comercial EUA-China: negociadores mantêm conversas “francas e construtivas” pela primeira vez no governo Biden

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
O vice-premiê chinês Liu Ele assina a primeira fase do acordo comercial entre a China e os Estados Unidos com o então presidente americano, Donald Trump, em janeiro de 2020 (Foto: EPA-EFE).

O vice-premiê chinês Liu Ele assina a primeira fase do acordo comercial entre a China e os Estados Unidos com o então presidente americano, Donald Trump, em janeiro de 2020 (Foto: EPA-EFE).

Os principais negociadores comerciais da China e dos Estados Unidos fizeram sua primeira ligação telefônica desde que Joe Biden entrou na Casa Branca e enfatizaram a importância de melhorar seus laços comerciais bilaterais.

Uma breve declaração nesta quinta-feira do Ministério do Comércio da China disse que o vice-premier Liu He e a representante de Comércio dos EUA (USTR) Katherine Tai tiveram uma conversa “franca e construtiva”.

“As duas partes realizaram intercâmbios francos, pragmáticos e construtivos em uma atitude de igualdade e respeito mútuo. Os dois lados acreditam que o desenvolvimento do comércio bilateral é muito importante, trocaram opiniões sobre questões de interesse mútuo e concordaram em continuar os contatos”, disse o comunicado.

Uma declaração do escritório USTR disse que Tai havia discutido os princípios orientadores da política comercial centrada no trabalhador do governo Biden e sua revisão contínua da relação comercial EUA-China, ao mesmo tempo que levantou questões preocupantes.

“A embaixadora Katherine Tai realizou uma reunião virtual introdutória com o vice-primeiro-ministro da República Popular da China, Liu He, para discutir a importância das relações comerciais entre os Estados Unidos e a China”, disse o comunicado do USTR.

“Durante a conversa franca, a Embaixadora Tai discutiu os princípios orientadores da política comercial centrada no trabalhador da administração Biden-Harris e sua revisão contínua da relação comercial EUA-China, ao mesmo tempo que levantou questões preocupantes. A Embaixadora Tai observou que espera futuras discussões com o Vice-Premier Liu.”

A última vez que os principais negociadores comerciais dos dois lados conversaram foi em agosto, durante a presidência de Donald Trump, depois que os EUA e a China assinaram um acordo comercial parcial em janeiro de 2020.


LIVRO RECOMENDADO:

Sobre a China

  • Henry Kissinger
  • Em português
  • Kindle ou Capa comum

Esperava-se que os negociadores comerciais dos dois países conversassem aproximadamente a cada seis meses para revisar o andamento da implementação desse acordo.

Tai disse que os Estados Unidos ainda enfrentam “desafios muito grandes” em seu relacionamento comercial e econômico com a China, que exigem atenção geral do governo Biden.

Em entrevista à agência Reuters na quarta-feira, Tai disse que a primeira fase do acordo comercial era importante, mas apenas uma parte de uma relação desafiadora e complexa entre as duas maiores economias do mundo. “Os desafios gerais que temos com a China também ainda existem e são muito grandes”, disse Tai.

Com relação à fase um do acordo comercial, que exige que Pequim aumente muito as compras de produtos agrícolas, produtos manufaturados, energia e serviços dos EUA, Tai disse: “Vamos colocá-lo no contexto do comércio geral EUA-China e da relação econômica que é muito, muito desafiante. E requer nossa atenção em todos os níveis.”

De acordo com a última análise da fase um do acordo comercial feita pelo Peterson Institute for International Economics (PIIE), as importações totais da China de produtos cobertos dos EUA foram de US$ 47,1 bilhões no final de abril, em comparação com a meta acumulada no ano de US$ 64,5 bilhões. No mesmo período, as exportações dos Estados Unidos para a China de produtos cobertos foram de US$ 34,5 bilhões, em comparação com a meta acumulada no ano de US$ 57,4 bilhões.

As compras da China de todos os produtos cobertos atingiram 73% em termos de importações chinesas ou 60% em termos de exportações dos EUA da meta acumulada no ano até o final de abril, disse o relatório.

O relatório do PIIE acrescentou que as compras da China de produtos agrícolas cobertos atingiram 87% da meta acumulada no ano em termos de importações chinesas ou 79% em termos de exportações dos EUA no final de abril.


LIVRO RECOMENDADO

A caminho da guerra: Os Estados Unidos e a China conseguirão escapar da Armadilha de Tucídides?

  • Graham Allison (Autor)
  • Em português
  • Capa comum

As compras de produtos manufaturados cobertos pela China atingiram 71% (importações chinesas) ou 64% (exportações dos EUA) da meta acumulada no ano, enquanto as compras de produtos energéticos cobertos pela China atingiram 56% em termos de importações chinesas ou 32% em termos de exportações dos EUA.

Esperava-se que uma “revisão completa” da política comercial da China pelo governo Biden incluísse como abordar a fase um do acordo comercial de Trump com Pequim, que expira no final de 2021.

Tai disse em março que uma reunião comercial entre a China e os EUA aconteceria “quando chegar a hora certa”, e que as tarifas dos EUA sobre as importações chinesas permaneceriam e que “nenhum negociador fugirá da alavancagem”.

Tai acrescentou no início deste mês que a revisão incluiria o que fazer com muitas exclusões expiradas das tarifas da Seção 301 sobre as importações chinesas, observando que “o tempo é essencial” para concluir a revisão.

Na semana passada, os EUA e a União Europeia emitiram uma declaração conjunta dizendo que eles podem se associar para “responsabilizar países como a China que apóiam políticas que distorcem o comércio”.

A declaração foi emitida por Tai, pela secretária de Comércio dos EUA, Gina Raimondo, e pelo vice-presidente executivo da Comissão Europeia, Valdis Dombrovskis.

Fonte: SCMP.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curso sobre a RússiaCurso de InteligênciaCurso sobre a ChinaPublicidade
Fórum Brasileiro de Ciências PoliciaisLoja Café com Defesa

Veja também