Hamas pede a palestinos que enfrentem as forças israelenses

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Emblema do Hamas.

Emblema do Hamas.

O grupo de resistência palestina Hamas pediu aos palestinos nesta segunda-feira que tomem as ruas e entrem em confronto com as forças de ocupação israelenses para evitar um “massacre real”.

“O que está acontecendo na mesquita de Al-Aqsa é um verdadeiro massacre e crimes de guerra”, postou o porta-voz do Hamas Sami Abu Zuhri em sua conta no Twitter. “Apelamos a todo o nosso povo para ir às ruas e enfrentar a ocupação.” Abu Zuhri advertiu que Israel enfrentará as consequências de seus crimes.

A polícia israelense invadiu na segunda-feira a Mesquita de Al-Aqsa, na ocupada Jerusalém Oriental, e atacou os palestinos que estavam de guarda para evitar ataques de judeus extremistas.

Fontes médicas disseram à agência Anadolu que centenas de pessoas ficaram feridas durante a incursão israelense e 50 delas foram levadas a hospitais.


LIVRO RECOMENDADO

A porta dos leões: Nas linhas de frente da Guerra dos Seis Dias

  • Steven Pressfield (Autor)
  • Em português
  • Kindle ou Capa comum

Judeus extremistas decidiram invadir a Mesquita de Al-Aqsa para comemorar o aniversário da Guerra dos Seis Dias em 1967, quando Israel ocupou Jerusalém Oriental, como “Dia de Jerusalém” de acordo com o calendário hebraico. Organizações judaicas extremistas convocaram ataques à mesquita de Al-Aqsa no domingo e na segunda-feira para marcar o dia.

A mesquita de Al-Aqsa é o terceiro local mais sagrado do mundo para os muçulmanos. Os judeus chamam a área de “Monte do Templo”, alegando que era o local de dois templos judeus nos tempos antigos.

Israel ocupou Jerusalém Oriental, onde Al-Aqsa está localizada, durante a guerra árabe-israelense de 1967. Ela anexou toda a cidade em 1980, em um movimento nunca reconhecido pela comunidade internacional.

Fonte: Anadolu.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

traco

Veja também