Chefe da inteligência russa considera sanções de Washington uma medida hostil e mal-avaliada

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Sergei Naryshkin (Foto: Serviço de imprensa do Kremlin).

Sergei Naryshkin (Foto: Serviço de imprensa do Kremlin).

As novas sanções do governo Biden contra Moscou são um passo hostil e mal avaliado que está corroendo a estabilidade global, disse o diretor do Serviço de Inteligência Estrangeiro Russo (SVR), Sergei Naryshkin, a jornalistas na sexta-feira.

“Esta é certamente uma medida hostil e, na minha opinião, muito mal avaliada. Todos nós entendemos que as relações entre a Rússia e os Estados Unidos – duas grandes potências – determinam de muitas maneiras o nível de estabilidade e segurança global. Esta etapa contribui para a destruição da estabilidade global, e isso é óbvio”, enfatizou ele.

De acordo com Naryshkin, “as ações inconsistentes dos EUA são surpreendentes”. Ele atribuiu a política errática de Washington em relação à Rússia a vários grupos dentro do governo dos EUA que competem entre si.

O chefe da inteligência russa também mencionou as alegações de Washington sobre o suposto envolvimento da SVR no hack da SolarWinds. “Também gostaria de salientar que a competição entre as principais agências de inteligência do mundo assume várias formas e tem características específicas”, observou o diretor do SVR. “Mesmo assim, estou convencido de que deve ser justo. As medidas que o governo [dos EUA] está tomando, incluindo aquele pacote de sanções, são um sinal de concorrência desleal”, especificou Naryshkin.

O presidente dos EUA, Joe Biden, assinou uma ordem executiva impondo sanções contra a Rússia na quinta-feira. Em particular, o documento “proíbe as instituições financeiras dos EUA de participarem no mercado primário de títulos denominados em rublos ou não” emitidos pelo Banco Central da Rússia, Ministério das Finanças e Fundo Nacional de Riqueza após 14 de junho. Além disso, o Departamento do Tesouro dos EUA sancionou 16 entidades e 16 indivíduos “que tentaram influenciar as eleições presidenciais dos EUA em 2020 sob a direção da liderança do governo russo”. Sanções também foram impostas a cinco indivíduos e três entidades relacionadas à Crimeia, incluindo membros do governo regional. Além disso, os EUA estão expulsando dez funcionários da Embaixada Russa em Washington DC.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, afirmou que, nas relações com Washington, Moscou se orientaria pelo princípio da reciprocidade. Segundo o secretário de imprensa, as novas restrições dos EUA não facilitarão os esforços para marcar um encontro entre Putin e Biden proposto recentemente pela Casa Branca.

Fonte: Tass.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também