OSCE condena atividades militares da Rússia na fronteira com a Ucrânia e exige explicação

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Foto: Ukrinform.

Foto: Ukrinform.

Os Estados participantes da OSCE condenaram as atividades militares da Rússia na fronteira com a Ucrânia e exigem uma explicação de Moscou sobre o assunto, segundo um relatório da OSCE após a reunião de 10 de abril, que foi fornecido à Radio Liberty.

A reunião foi iniciada pela Ucrânia. Ao mesmo tempo, a Rússia, chamada a fornecer informações sobre suas atividades militares, recusou-se a participar.

Em nome da União Europeia, Portugal [enquanto preside o Conselho da União Europeia] manifestou a sua preocupação com a concentração das tropas russas e com a situação da segurança nas fronteiras ucranianas.

“Portugal e a União Europeia apelaram à Rússia para tomar as medidas necessárias para reduzir a escalada e aderir a um diálogo significativo e consultas construtivas. Portugal expressou total apoio ao pedido da Ucrânia para ativar o mecanismo de mitigação de risco”, diz o documento. Além de apoiar a Ucrânia, a UE exortou “as partes a se absterem de ações e retórica que possam levar ao aumento das tensões”.

O Reino Unido expressou preocupação com a decisão da Federação Russa de não participar da reunião. Londres quer que Moscou explique suas ações na fronteira.

O Canadá perguntou à Rússia quando planeja retirar as tropas da fronteira para seus locais de implantação permanente e também perguntou por que as autoridades russas não informaram sobre suas manobras.

A Alemanha e a França criticaram a resposta da Rússia ao seu aumento militar em grande escala na fronteira com a Ucrânia, chamando-a de muito sucinta e geral.

“Os Estados Unidos enfatizaram que a ausência de transparência sugere que este não é um exercício militar rotineiro e nem previamente programado. A Alemanha, também falando em nome da França, expressou preocupação com os movimentos em grande escala do contingente militar russo na fronteira com a Ucrânia, que podem ser dissipados com as devidas explicações ”, diz o relatório.

Além disso, Geórgia, Polônia, Letônia, Lituânia e Turquia apoiaram a Ucrânia.

Como um lembrete, as forças armadas russas recentemente estiveram formando tropas perto da fronteira estatal da Ucrânia no norte, leste e sul, bem como na Crimeia ocupada. Além disso, o número de violações do cessar-fogo no leste da Ucrânia pelas formações armadas da Federação Russa aumentou; há perdas entre os soldados das Forças Armadas da Ucrânia. Paralelamente, a Federação Russa está conduzindo uma campanha de propaganda para justificar uma possível agressão contra a Ucrânia.

Os Estados Unidos, outros países ocidentais, bem como a UE e a OTAN, manifestaram-se em apoio à soberania e integridade territorial da Ucrânia no contexto da escalada da Rússia no leste da Ucrânia.

Fonte: Ukrinform.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também