Marinha: Nota de Esclarecimento – Matéria Míriam Leitão

B-Top-720x75px-V-Unit.jpg

Albert-VF1 Por Albert Caballé Marimón*

Baixar-PDF


Apoie o Velho General: contribua com a manutenção do blog, conheça as opções.


Capa-PDF.jpg


A jornalista Míriam Leitão publicou hoje, no site do jornal O Globo, matéria intitulada “O liberalismo à moda da casa”, na qual faz críticas à EMGEPRON e ao governo brasileiro que, segundo ela, está “capitalizando empresas militares”. A Marinha do Brasil divulgou uma nota de esclarecimento à imprensa, que reproduzimos a seguir.


 

Brasao-Marinha.png

MARINHA DO BRASIL
CENTRO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DA MARINHA
NOTA DE ESCLARECIMENTO
Brasília – DF. Em 01 de fevereiro de 2020.


Em relação à coluna da jornalista Míriam Leitão “O liberalismo à moda da casa”, publicada hoje (01/02), no jornal “O Globo”, a Marinha do Brasil esclarece que a Empresa Gerencial de Projetos Navais (Emgepron), por ser uma estatal não dependente do orçamento federal, foi capitalizada para investimentos na iniciativa privada, sem afetar o Resultado Primário Consolidado do Governo e a Regra do Teto de Gastos, visando atender a programas estratégicos, como a construção de navios Classe Tamandaré e Navio de Apoio Antártico, sem utilização na aquisição, pela primeira vez, de financiamento externo.

A participação da Emgepron fortalece a Base Industrial de Defesa (BID), especialmente a construção naval, permitindo a capacitação do País em projetar e construir navios com elevada densidade tecnológica, além de promover a nacionalização de componentes e gerar empregos diretos e indiretos e possibilitar, em futuro próximo, a exportação de navios. O modelo é cíclico e permitirá a recomposição do capital da empresa, novamente, quando a Marinha iniciar o ressarcimento pelo uso dos navios.

Em parceria com o BNDES, serão monitorados o índice de nacionalização dos navios, sendo exigido, pelo menos, 30% no primeiro e 40% nos demais, garantindo mercado a empresas brasileiras e, assim, contribuindo para o desenvolvimento nacional.
Adicionalmente, o modelo (“moda da casa”) ora empregado é semelhante ao também adotado nos Estados Unidos da América, França, Reino Unido, Espanha, Itália e Canadá; onde, por meio de investimentos nacionais na iniciativa privada, são atendidos programas de estado.

Marinha do Brasil: Protegendo nossas riquezas, cuidando da nossa gente

 


Banner-loja-02.jpg


*Albert Caballé Marimón possui formação superior em marketing, é fotógrafo profissional e editor do blog Velho General. Já atuou na cobertura de eventos como a Feira LAAD, o Exercício CRUZEX e a Operação Acolhida. É colaborador da revista Tecnologia & Defesa e do Canal Arte da Guerra, onde, entre outras atividades, mantém uma resenha semanal de filmes e documentários militares. Pode ser contatado através do e-mail caballe@gmail.com.


 

  17 comments for “Marinha: Nota de Esclarecimento – Matéria Míriam Leitão

  1. Maus Panther
    01/02/2020 às 20:30

    Desde 2011 a Marinha sonha com fragatas de 6 mil toneladas e só agora conseguiu algumas de 3 mil. 99% dos jornalistas são p**as de financiadores ou só escrevem matérias caça-click.

    Curtido por 1 pessoa

  2. 01/02/2020 às 23:01

    Republicou isso em OSROC7 – Segurança & Defesa.

    Curtido por 1 pessoa

    • Marcos Vinicius
      02/02/2020 às 17:04

      Boa tarde, li uma matéria sobre fazer do Porta Aviões São Paulo um polo turístico e m Angra, a Emgepron tem pessoas capacitadas para junto com a iniciativa privada fazê-lo . Já viram esse projeto?

      Curtido por 1 pessoa

      • 03/02/2020 às 06:10

        Marcos, sei que havia um grupo que pretendia transformar o São Paulo em museu, mas não tenho conhecimento do envolvimento da Emgepron nessa iniciativa. Grato por comentar, um abraço!

        Curtir

  3. 02/02/2020 às 09:16

    O último parágrafo calou a boca dela!!!

    Curtido por 1 pessoa

    • 02/02/2020 às 10:56

      Deveria Aluisio, mas infelizmente não creio que isso aconteça. Grato por comentar, forte abraço!

      Curtir

  4. Raphael Serazi
    02/02/2020 às 11:36

    Muito bem esclarecido!

    Curtido por 1 pessoa

  5. Nelson Daher Jr.
    02/02/2020 às 12:10

    Indústria de Defesa deve ser projeto de Nação, só assim teremos independência e soberania.

    Curtido por 1 pessoa

  6. Ricardo Cezar Lopes Fernandes
    02/02/2020 às 12:59

    Triste a MB ter que responder escória comunista, travestida de jornalista.

    Curtido por 1 pessoa

  7. Alexandre Formiga
    02/02/2020 às 23:01

    Infelizmente existe essa turma que torce contra, pra quem “quanto pior, melhor”. E a grande mídia dá voz e espaço para este tipo de comentário, que infelizmente massifica na opinião pública o conceito binário do “gasto do governo numa empresa pública”, sem nenhum enfoque para os desdobramentos positivos futuros. Pobre nação a nossa, onde a ideologia cega as pessoas.
    Adsumus!

    Curtido por 1 pessoa

    • 03/02/2020 às 06:11

      Alexandre, infelizmente há uma boa parcela da chamada “grande mídia” que parece trabalhar contra o país. Obrigado por comentar, forte abraço!

      Curtir

  8. Érico Pedroso Conroy
    03/02/2020 às 13:19

    Mirian Leitão deixou de fazer jornalismo, atualmente atua como panfletária política!
    Parabéns marinha, parabéns blog do velho general!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: