Radar Semanal 21/05/2021

O brigadeiro-general Esmail Ghaani, então recém-nomeado comandante da Força Quds do Irã, lê o testamento do major-general Qassem Soleimani, durante o memorial de quarenta dias no Grand Mosalla em Teerã, Irã, em 13 de fevereiro de 2020 (Foto: Nazanin Tabatabaee/WANA/Reuters).

Nesta edição do Radar, a postura da Turquia, e porque, na visão do autor do artigo, ela não deve retornar à esfera de influência do ocidente; a real efetividade das sanções americanas contra as vendas de armas da Rússia; o recente conflito entre Israel e Palestina pode conter lições militares para a Coreia do Sul; e as novas milícias iraquianas criadas pelo Irã, que reportam à Força Quds.

Batalha de Wizna, as “Termópilas Polonesas”: entre o mito e o fato (Parte 1)

Afoito, quase desesperado, o soldado de artilharia Seweryn Biegański pedala furiosamente pela estrada que atravessa a floresta, rumando na direção de Góra Strękowa, 36 km ao sul. Ele saiu do Forte Osowiec, cidadela que se manteve inexpugnável por seis meses e meio na I Guerra e não foi tomada pelos alemães nem mesmo com o uso de armas químicas. Tem pressa e precisa ter mesmo. É manhã de 10 de setembro de 1939, décimo dia da invasão alemã à Polônia, e Biegański leva uma mensagem ao capitão Władysław Raginis, comandante do setor Wizna.

Radar Semanal 15/01/2021

Nesta edição, artigo do Military Times mostra que a Guarda Nacional ocupa o Capitólio, e o Army Times traz matéria em que o Exército americano, seguindo o Estado Maior, também emite nota exortando os militares a manterem a ordem. O Irã volta a violar o acordo nuclear, a Bielorrússia vai atualizar seus sistemas de defesa aérea e a India monta grupo de trabalho com o Japão e a Rússia para uma cooperação trilateral no extremo oriente russo; o Japão saúda os planos ingleses de enviar um porta-aviões à Asia. Também uma análise do ASP sobre as principais questões nucleares de 2021 e uma análise sobre a prisão americana de Guantánamo, em Cuba.

Radar Semanal 08/01/2021

No primeiro Radar Semanal de 2021, algumas repercussões da invasão do Capitólio, um acordo de defesa entre Israel e a Grécia, a tumultuada – e perigosa – relação entre a India e o Paquistão, um possível voo de espionagem americano próximo à Coreia do Norte e a intenção da US Navy de patrulhar o Ártico, região de atuação da poderosa Frota do Norte da Marinha da Rússia.

USS Nimitz permanecerá no Oriente Médio

Apenas 96 horas depois de agradecer o trabalho da tripulação do strike group do USS Nimitz e anunciar as ordens para sua “volta para casa”, o secretário de defesa interino dos EUA, Chris Miller, ordenou que o grupo de batalha permaneça no Oriente Médio. A ordem é parte de medidas dissuasórias dos EUA para o caso de ataques iranianos devido ao aniversário do assassinato do chefe da Força Quds do IRGC, general Qassem Soleimani.

Radar Semanal 31/12/2020

Em virtude do feriado de Ano Novo, esta semana antecipamos em um dia o Radar Semanal, tal como aconteceu no Natal. Na próxima semana, o Radar retorna às sextas-feiras. O Velho General deseja a todos os assinantes uma passagem de ano abençoada junto a seus familiares e amigos, e que 2021 seja um ano de paz, amor, saúde e prosperidade.

Um ano intenso no Oriente Médio

O ano de 2020 começou com alto grau de tensão no Oriente Médio, com a morte do general Qassim Suleimani, das IRGC, pelos EUA em janeiro. Entre os vários acontecimentos que se desenvolveram desde então, Israel normalizou relações diplomáticas com diversos países árabes com mediação dos EUA de Donald Trump, surpreendendo a muitos. Israel, Arábia Saudita e Irã estão atentos à nova administração norte-americana, que, prometendo retornar ao JCPA, pode definitivamente aproximar os sauditas dos israelenses contra o Irã. No entanto, no Oriente Médio, surpresas nunca devem realmente surpreender.

O relatório do Pentágono sobre a China

Recente relatório anual do Pentágono sobre a China para o congresso americano analisa em profundidade as políticas, estratégias, doutrinas e meios materiais do Exército de Libertação Popular da China, e conclui que a o crescimento e a modernização chinesa já equiparam ou ultrapassam as forças armadas americanas em diversos aspectos.

O Pucará A-515: das Malvinas à Inglaterra

Ao final da Guerra das Malvinas, o Pucará A-515 da FAA (Fuerza Aérea Argentina) foi capturado pelos britânicos, que o levaram à Inglaterra. Lá, foi restaurado e submetido a uma série de testes extensivos, incluindo combates dissimilares contra caças Sea Harrier e Phantom. Hoje, tem seu repouso final no RAF Museum em Cosford.

A Lei Magnitsky Global

O Global Magnitsky Act, dos EUA, aplica sanções a cidadãos ou entidades estrangeiras que cometam violações aos direitos humanos ou pratiquem corrupção. Inicialmente uma lei que visava cidadãos russos, posteriormente foi alterada para incluir qualquer nacionalidade. Outros países já adotam legislação semelhante.