A visão da OTAN para 2030

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), a mais poderosa aliança militar da história, acaba de publicar um documento com análises e recomendações elaboradas por um Grupo de Trabalho designado especialmente para essa tarefa pelo Secretário Geral da organização.

Fim da guerra (por enquanto) em Nagorno Karabakh

Uma conjunção de fatores levou o Azerbaijão a se sentir livre para atuar militarmente no Nagorno Karabakh, numa demonstração prática da máxima de Clausewitz. Ao mesmo tempo, o conflito pode indicar a nova realidade de um mundo multipolarizado, no qual a falta de freios impostos por potências hegemônicas ou organismos multilaterais abre espaço para que novas potências globais ou regionais atuem na defesa de seus interesses.

As notícias, a verdade e a guerra

Muito além dos combates, na guerra todos os exércitos buscarão atuar continuamente sobre a comunicação e a opinião pública, seja de forma ostensiva ou velada. Portanto, é essencial que o público entenda que há sempre uma guerra de narrativas em curso, na qual o seu coração e sua mente são os objetivos a conquistar.

Mudanças na geopolítica do Oriente Médio

Os “Acordos de Abraão”, como vem sendo chamados os tratados entre Israel e, até o momento, Emirados Árabes Unidos e Bahrein, com anuência da Arábia Saudita, indicam uma mudança importante na região. Palestinos, que percebem uma redução do apoio árabe à sua causa, e iranianos, que vem sendo vistos como o principal fator de risco na região, são os maiores insatisfeitos com o contexto que vem se desenhando.

Guerra no Cáucaso

Armênia e Azerbaijão iniciaram um conflito de alta intensidade pela região do Nagorno-Karabakh. O resultado final dependerá em grande medida do posicionamento da Turquia, que apoia o Azerbaijão, e da Rússia, que supostamente é aliada da Armênia.

O relatório do Pentágono sobre a China

Recente relatório anual do Pentágono sobre a China para o congresso americano analisa em profundidade as políticas, estratégias, doutrinas e meios materiais do Exército de Libertação Popular da China, e conclui que a o crescimento e a modernização chinesa já equiparam ou ultrapassam as forças armadas americanas em diversos aspectos.

Tragédia no Líbano

O Líbano, além de conviver com o permanente conflito entre Hezbollah e Israel, vinha recebendo um grande fluxo de refugiados da guerra civil da Síria em meio a uma severa crise política e econômica. Não bastasse tudo isso, a violenta explosão que atingiu o país no início deste mês, além do desastre humanitário, impõe um enorme desafio à sua já combalida economia e agrava a crise política.

O que o Exército me ensinou sobre Liderança: o desenvolvimento de líderes subordinados

O ensino formal de liderança nas escolas do Exército é responsável pelo embasamento técnico e teórico sobre o assunto. No entanto, a experiência prática é fundamental para o desenvolvimento dos bons líderes, e isso ocorre no corpo de tropa.

O impulso estratégico chinês

A intensa atuação da China em três frentes geopolíticas importantes, ao mesmo tempo em que a comunidade internacional trata de lidar com a pandemia da COVID-19 e em meio a crescentes tensões e críticas por parte dos EUA, sugerem que Pequim sente-se confiante de suas capacidades econômicas e militares.

O pensamento crítico e criativo no combate do Século XXI

Hoje a informação é produzida em quantidades gigantescas e disseminada por meios e velocidades inéditas. Nesse contexto, a capacidade de discernir com rapidez entre o que é ou não relevante ou verdadeiro, evitando (ou engendrando) armadilhas é fundamental.