Radar Semanal 18/06/21

Imagem: Australian Institute of International Affairs.

O Radar desta semana traz um estudo de qual deve ser a próxima Estratégia de Defesa Nacional dos EUA; uma análise da possibilidade de a China invadir a Ilha Pratas, controlada por Taiwan; Uma avaliação da situação militar da França no Sahel, com a Operação Barkhane; e um analista comenta os atritos entre a China e os países da comunidade de inteligência denominada Five Eyes.

Sete aeronaves de combate do PLA entram na ADIZ de Taiwan dois dias após surtida recorde

O caça J-7, mais antigo, estava entre os sete aviões na última investida chinesa na ADIZ de Taiwan (Foto: SCMP).

Taiwan enviou jatos, emitiu avisos de rádio mobilizou sistemas de mísseis de defesa aérea; sobrevoo incluiu quatro caças J-7 antigos juntamente com jatos modernos, e analistas dizem que poderia ser um teste de interoperabilidade.

O Pentágono considera uma força-tarefa naval permanente no Pacífico para combater a China

O porta-aviões USS Theodore Roosevelt (CVN 71) navega no Oceano Pacífico em 25 de janeiro de 2020 (Foto: Kaylianna Genier/US Navy).

Duas iniciativas em consideração dariam mais força ao discurso duro do presidente Joe Biden sobre a China; ainda não está claro se uma eventual força-tarefa também incluiria outros países.

Após incursão maciça de aeronaves perto de Taiwan, China diz que deve responder ao “conluio”

Ilustração com bandeiras nacionais chinesas e taiwanesas (Dado Ruvic/Reuters).

Porta-voz do Escritório de Assuntos de Taiwan da China disse que Pequim nunca irá tolerar tentativas de buscar independência ou intervenção estrangeira na questão de Taiwan.

Novo destroier da marinha chinesa navega no Mar do Sul da China

O Nanning, destroier Tipo 052D, fotografado junto ao navio de abastecimento Chaganhu, do Comando do Teatro do Sul, durante exercícios (Foto: PLAN/Weibo).

Com radares avançados, eletrônicos comparáveis ​​ao sistema AEGIS e lançadores de mísseis verticais de 64 células, os navios do Tipo 052D correspondem à classe Arleigh Burke da US Navy.

Grupo de ataque dos EUA no Mar do Sul da China antes das negociações de Defesa da ASEAN

O porta-aviões americano USS Ronald Reagan (Foto: US Navy).

O USS Ronald Reagan liderou exercícios navais em áreas disputadas antes de discussões regionais que tem o objetivo de aliviar tensões; A Marinha dos EUA diz que patrulha é parte da “presença de rotina” na região.

Taiwan relata a maior incursão da Força Aérea chinesa

Caças Shenyang J-16 (Foto: PLAAF).

Foi a maior incursão chinesa na ADIZ de Taiwan desde o recorde anterior de 25 aeronaves relatado em 12 de abril passado.

Comunicado do G7 reflete a importância estratégica de Taiwan, diz acadêmico

Líderes do G7 e União Europeia fazem foto oficial antes da cúpula na Cornualha (Foto: Leon Neal/AFP).

Foi a primeira vez que a reunião de líderes incluiu questões sobre o Estreito de Taiwan em seu comunicado desde 1975, quando o predecessor do G7, o G6, foi formado.

China diz que exercícios navais EUA-Austrália são “flexão de músculos”

A Marinha dos EUA disse que o destroier USS Curtis Wilbur conduziu um “trânsito de rotina no Estreito de Taiwan” (Foto: AFP).

Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês disse que os dois países deveriam “fazer coisas que conduzam à paz e estabilidade regional, em vez de flexionar seus músculos”.

Radar Semanal 11/06/21

Exercício de fogo real da Marinha chinesa no Mar da China Oriental em agosto de 2020 (Foto: Navy.81.cn).

O Radar desta semana traz uma advertência da DW, afirmando que uma corrida armamentista de IA já está em andamento; em artigo da Anadolu, analista afirma que Israel está usando os escassos recursos hídricos da região como arma política; uma análise da Foreign Affairs diz que os EUA não estão preparados para uma guerra com a China; e reportagem do SCMP avalia que uma guerra China-EUA poderia começar devido a um acidente.