A Rússia testou um míssil hipersônico na Síria? Talvez Israel saiba

Um MiG-31 russo com um míssil hipersônico Kinzahl (Foto: Ministério da Defesa da Rússia).

Observadores israelenses dizem que teste do míssil é parte do esforço de Moscou para ganhar presença forte no Mediterrâneo; nos últimos dias os russos realizaram um exercício de combate a apenas 30 km do HMS Queen Elizabeth, atualmente no leste do Mediterrâneo perto de Chipre.

Caça F-35 britânico observa manobras navais russas no Mediterrâneo

Jato F-35B operando a bordo do HMS Queen Elizabeth (Foto: Ministério da Defesa britânico).

Exercícios da Rússia envolvem cinco navios de guerra, dois submarinos, bombardeiros, caças e aeronaves antissubmarino; manobras visam garantir a segurança da base aérea Hmeimim e da instalação naval Tartus operadas pela Rússia na Síria.

Aeronaves F-35B do Reino Unido e dos EUA atacam o ISIS em primeiras missões de combate do HMS Queen Elizabeth

Um F-35B decola do HMS Queen Elizabeth na área de operações da Sexta Frota em 18 de junho de 2021 (Foto: Zachary Bodner/US Marine Corps).

O comandante da Ala Aérea do Queen Elizabeth disse que é a primeira missão de combate realizada pelos EUA a partir de um porta-aviões estrangeiro desde o HMS Victorious em 1943, e mostra o nível de integração entre a Royal Navy, a Royal Air Force e os US Marines.

Marinha russa efetuou disparos de advertência contra destróier britânico

O destroier da Marinha Real Britânica HMS Defender (Foto: Ben Mitchell/AP).

Defesa russa diz que efetuou disparos de alerta após a embarcação violar as águas territoriais do país; o Reino Unido negou, mas um correspondente da BBC a bordo do destroier enviou relato confirmando o incidente.

Jatos F-35B italianos e britânicos treinam juntos pela primeira vez – graças à pandemia

Jato F-35B da Força Aérea Italiana é reabastecido em Pantelleria a partir de um C-130J italiano durante exercício de 8 de junho (Foto: Força Aérea Italiana).

O jato britânico voou do HMS Queen Elizabeth, que segue em missão rumo à Ásia-Pacífico. O F-35B italiano chegou a Pantelleria pela segunda vez, testando plano italiano de implanta-lo em bases com pistas muito curtas.

Novo porta-aviões britânico junta-se à OTAN com mensagem à China

Aeronaves F-35B Lightning II são vistas no convés do porta-aviões HMS Queen Elizabeth ao largo de Portugal, em 27 de maio de 2021 (Foto: Bart Biesemans/Reuters).

Ao longo do percurso de 26 mil milhas náuticas, o HMS Queen Elizabeth fará exercícios com navios das marinhas dos EUA, Singapura, Japão e Coréia do Sul.

Grupo de batalha do Reino Unido suspende em sua primeira implantação

A Rainha Elizabeth II visitou o porta-aviões da Marinha Real HMS Queen Elizabeth em Portsmouth em 22 de maio de 2021, horas antes do grupo de batalha suspender em seu primeiro desdobramento operacional. Durante a visita de 45 minutos, a rainha falou para uma plateia de marinheiros, aviadores e fuzileiros navais britânicos e americanos (Foto: Ministério de Defesa do Reino Unido).

O grupo de batalha britânico é tripulado por 3.700 militares das forças armadas do Reino Unido, EUA e Holanda, percorrerá 26.000 milhas náuticas nesta primeira implantação, e irá realizar mais de 70 engajamentos, exercícios e operações.

Caças F-35B dos US Marines são implantados no porta-aviões britânico HMS Queen Elizabeth

Foto: Military Network.

Caças F-35B do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA voaram 5.000 milhas do Arizona ao Reino Unido para embarcar no porta-aviões britânico HMS Queen Elizabeth, na primeira implantação de um esquadrão completo de F-35B dos EUA a bordo de um porta-aviões britânico.

O porta-aviões britânico Queen Elizabeth visitará Japão e Coreia do Sul em sua primeira implantação

O HMS Queen Elizabeth (Foto: Royal Navy).

Além do Queen Elizabeth, dois destroieres, duas fragatas e dois navios de apoio formam o grupo de ataque que navegará pelo contestado Mar do Sul da China.

Navios de guerra britânicos irão ao Mar Negro em maio em meio às tensões Ucrânia-Rússia

O HMS Dragon, destroier Type 45 da Marinha Real (Foto: Navy Lookout).

Jatos F-35B Lightning da RAF e helicópteros antissubmarino Merlin estarão em prontidão no HMS Queen Elizabeth para apoiar os navios no Mar Negro.