Busca por submarino indonésio revela mancha de óleo

O submarino indonésio KRI Nanggala (402) no Mar de Java em 2015 (Foto: Alonzo M. Archer/US Navy).

Não é possível saber ainda se houve problemas com os equipamentos de comunicação ou se o submarino afundou; informações mais concretas devem levar no mínimo três dias, de acordo com o analista militar indonésio Soleman Ponto.

Radar Semanal 26/03/2021

Foto: Prefectura Naval Argentina.

Nesta edição do Radar, uma análise do SCMP sobre a união de China e Rússia frente às sanções americanas; artigo da Foreign Affairs avalia que a atual competição entre China e EUA, embora perigosa, não configura uma nova Guerra Fria; no Defense News, os exercícios militares greco-sauditas e possíveis impactos nas relações com os turcos; na Time, as estimativas dos impactos globais do bloqueio no Canal de Suez; e uma análise da expansão da influência chinesa na América do Sul, especialmente na Argentina, e a fraca reação dos EUA.

O Harrier XZ997 e as operações nas Falklands/Malvinas

Primeira aeronave operacional com capacidade de decolagem e pouso verticais, o Harrier se tornou uma das mais famosas aeronaves britânicas, e sua operação na Guerra das Falklands/Malvinas o consolidou como um projeto bem sucedido. Aqui, a história do Harrier Gr.3 serial XZ997, a aeronave britânica com maior número de missões naquele teatro de operações, hoje exposta no RAF Museum de Hendon, Londres.

Conflitos na região do Rio da Prata

No início do império brasileiro, o conflito do Prata, embora não tenha representado uma vitória, trouxe conscientização sobre a importância da nacionalização das forças armadas e demonstrou a viabilidade de operações conjuntas entre as forças terrestres e navais, entre outros aspectos.

Malvinas: “Tínhamos 20% de chances de sobreviver”

Há 38 anos, durante a Guerra das Malvinas, um piloto argentino de A-4B Skyhawk perdeu o nariz da aeronave realizando um ataque ao solo e bombardeou a fragata HMS Argonaut voando tão baixo que a acertou de raspão, ganhando o apelido de “El Kamikaze”. Conheça o relato de Alberto Filippini, piloto veterano do conflito do Atlântico Sul.

O Pucará A-515: das Malvinas à Inglaterra

Ao final da Guerra das Malvinas, o Pucará A-515 da FAA (Fuerza Aérea Argentina) foi capturado pelos britânicos, que o levaram à Inglaterra. Lá, foi restaurado e submetido a uma série de testes extensivos, incluindo combates dissimilares contra caças Sea Harrier e Phantom. Hoje, tem seu repouso final no RAF Museum em Cosford.

A aquisição do NAe São Paulo

O almirante-de-esquadra (Ref2) José Alberto Accioly Fragelli enviou à RMB (Revista Marítima Brasileira), a seguinte correspondência, que esclarece fatos relativos à aquisição do NAe São Paulo da Marinha da França (ex-Foch), em 2001.

ARAEX – UNO

O almirante José Alberto Accioly Fragelli comandou, em 1993, o Grupo-Tarefa brasileiro que participou da primeira Operação ARAEX, exercício conjunto entre a Marinha do Brasil e a Armada Argentina. Durante esta operação, pilotos argentinos se valeram do A-11 Minas Gerais para a manutenção de sua qualificação.

A BBC, as Falklands e a importância do sigilo de informações

Durante a Guerra das Falklands/Malvinas, a BBC acabou envolvendo-se em episódios de vazamento de informações, sendo acusada de traição. Esses incidentes mostram a importância do sigilo que deve proteger informações sensíveis, especialmente em cenários de guerra, e reforçam a necessidade de se aplicarem conceitos de inteligência.

Os três problemas do Vulcan XM597

Em junho de 1982, em plena Guerra das Falklands/Malvinas, um bombardeiro britânico Avro Vulcan, retornando de uma missão Black Buck, teve problemas com a sonda de reabastecimento e rumou para o Rio de Janeiro. Solicitou emergência de combustível, foi rastreado pelo CINDACTA, interceptado por caças Northrop F-5 Tiger da FAB e aterrissou com os tanques já quase “secos”.