Contrapartidas australianas para o Brasil

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Pinterest.

Pinterest.

É chegado o momento de alavancar nossa posição e exigir tratamento condizente com o que oferecemos a eventuais parceiros estratégico-militares.


Além de ser um grande exportador de commodities estratégicas, a Austrália é considerada um porta aviões natural e inafundável solidamente ancorado entre os oceanos Índico e Pacífico;

Dotado dessas vantagens, esse país foi guindado à posição de parceiro estratégico para os Estados Unidos e Reino Unido;

Nessa condição, foi oferecida aos australianos a possibilidade de obtenção de até oito submarinos nucleares anglo-americanos;

No contraponto, as vantagens que o Brasil oferece a eventuais parceiros estratégico/militares são até maiores do que as da Austrália, pois nosso país é uma cunha natural entre o Atlântico Norte e o Atlântico Sul, além de se constituir no celeiro do mundo;


Compartilhe com a hashtag: #ContrapartidasAustralianasParaoBrasil


Diante desses argumentos, é simplesmente inaceitável do ponto de vista das relações internacionais que o Brasil seja achincalhado na questão amazônica por países como EUA e seus aliados europeus, os quais precisam mais do Brasil do que nosso país precisa deles, de vez que já não são mais nossos maiores parceiros comerciais;

Assim sendo, chegou a hora do Brasil falar grosso na diplomacia, devendo EXIGIR tratamento à altura de sua importância magna;

Se EUA e Europa quiserem o bônus estratégico brasileiro, devem estar preparados para arcar com o ônus;

Fica a pergunta: porque os EUA podem fornecer submarinos nucleares para a Austrália e ao Brasil só oferecem equipamento militar usado, velho e obsoleto?

Se quiserem o apoio estratégico do Brasil, os americanos e seus aliados devem estar prontos a nos oferecer equipamento militar de ponta, com custos subsidiados, financiados com juros baixos e com possibilidade de pagamento a longo prazo;

Chegou a hora do Brasil EXIGIR o modelo de Contrapartidas Militares Australianas (CMA).


Assista ao vídeo sobre este assunto no Canal Arte da Guerra:

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

2 comentários

  1. A história nos diz ao contrário, esperar alguma posição americana só nos faz miseráveis!
    Precisamos pensar de forma soberana e independente, para os eua manter o Brasil instável politicamente e econômica é uma maravilha.

  2. Tenho acompanhado a mais ou menos dois anos todo trabalho de vcs através do AdG no youtube. Espetacular!

    Graças à Deus é perceptível como tem crescido, o número de pessoas que se interessam pela posição do Brasil no cenário da política mundial. Mas enquanto de fato, aumenta a percepção de muitos brasileiros, tem crescido, também, um sentimento de “até quando Brasil?” Nossa nação é gigante demais para aceitar a posição de terceiro coadjuvante.

    Espero com muita esperança que esse crescimento nacionalista, embora ainda incipiente, se reflita em trocas maciças em nossas casas legislativas.

    Agradeço a todo conhecimento que vocês tem trazido ao coração de muitos brasileiros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curso sobre a RússiaCurso de InteligênciaCurso sobre a ChinaPublicidade
Fórum Brasileiro de Ciências PoliciaisLoja Café com Defesa

Veja também