Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
(Foto: STNGR Industries/Unsplash).

(Foto: STNGR Industries/Unsplash).

A moda do “vestuário tático” e roupas de estilo militar, que vem se popularizando entre atiradores e adeptos de armas de fogo, pode chamar a atenção de maneira indevida e ter um efeito oposto ao pretendido.


Hoje, com a popularidade das armas de fogo, há um segmento que vem ganhando muita força, o de vestuário tático. É cada vez mais comum vermos diariamente pessoas com roupas que lembram o estilo militar. Isso, dentro de um clube de tiro, ou dependendo do curso, é bem legal. Mas, em se tratando de combate encoberto, não faz nenhum sentido! Já vi gente ministrando aulas dessa matéria parecendo um soldado pronto para ir à guerra, passando a mensagem errada, e desvirtuando o conceito.

O que eu aprendi sobre esse tipo de confronto é que o fator surpresa pode ser determinante para o êxito. Quanto menos eu chamo atenção ao portar minha arma, mais vantagem eu levo!

É muito comum vermos em assaltos, bandidos que vão direto na cintura de suas vítimas, à procura de armas. Agora, imagine você andando por aí parecendo um operador das forças especiais?


LIVRO RECOMENDADO:

Mentiram para mim sobre o desarmamento

  • Bene Barbosa e Flavio Quintela (Autores)
  • Em português
  • Kindle ou Capa comum

Quem porta uma arma deve passar sempre desapercebido! Procure aplicar o conceito do “Homem Cinza”. Prevenção e antecipação são as chaves do combate bem-sucedido. Temos que estar preparados e com nossas habilidades bem treinadas. Mas nunca devemos nos esquecer que não controlamos o ambiente ao nosso redor, e nem as nossas reações fisiológicas. Portanto, se o seu instrutor lhe faz acreditar que você vai combater como se fosse um Navy Seal, fique com um pé atrás, pois o confronto armado real é caótico, brutal, e pode causar danos colaterais.

Assim, não se denuncie em seu dia a dia, seja discreto e aja como aquele sujeito comum. Deixe para exibir seu guarda-roupas tático em situações bem específicas. Criminosos também tem acesso à internet e conhecem essa moda! Tenha muito cuidado ao colar uma caveirinha do Punisher em suas coisas! E não esqueça: discrição e prevenção, esses são os segredos da conduta de um bom cão pastor!

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

1 comentário

  1. Concordo. Conheci gente q só faltava ter um distintivo escrito Serviço Secreto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curso sobre a RússiaCurso de InteligênciaCurso sobre a ChinaPublicidade
Fórum Brasileiro de Ciências PoliciaisLoja Café com Defesa

Veja também