Ministro da Defesa de Israel ordena prontidão para operações do Irã

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
O general Mark Milley e o tenente-general Aviv Kochavi no Pentágono (Foto: Breaking Defense).

O general Mark Milley e o tenente-general Aviv Kochavi no Pentágono (Foto: Breaking Defense).

A eleição do novo presidente linha-dura do Irã, juntamente com a ânsia de Washington em assinar um novo acordo nuclear, levaram o chefe do Estado-Maior de Israel, tenente-general Aviv Kochavi, a ordenar que algumas unidades acelerassem os preparativos para um conflito armado com o Irã, disseram fontes no gabinete do Ministro da Defesa.

Um dos fatores que parece estar por trás dessas medidas é que depois que o presidente Ibrahim Raisi assumir o cargo em 3 de agosto, ele formará um novo conselho de segurança nacional que deverá obedecer totalmente às suas ordens, disse Uzi Rabi, especialista sênior aqui no Irã, ao Breaking Defense.

Raisi deu sua primeira entrevista coletiva oficial desde sua eleição, durante a qual ele enfatizou que as relações exteriores do Irã não dependeriam de decisões tomadas no âmbito do acordo nuclear.

Na semana passada, a única usina nuclear do Irã foi fechada. As autoridades iranianas disseram que problemas técnicos forçaram a suspensão das operações em Bushher. A usina fornece eletricidade para alguns dos locais críticos do Irã.

Ron Ben Yishay, um dos analistas de defesa sênior de Israel, escreveu no site da YNET que as chances de os EUA e outras potências chegarem a um acordo razoável com Raisi sobre o programa nuclear militar do Irã são mínimas, como acontece com o desenvolvimento dos mísseis balísticos iranianos e seu apoio à milícias regionais. Raisi é conhecido como apoiador dos programas nuclear e de mísseis, e já fez declarações a respeito.


LIVRO RECOMENDADO

A porta dos leões: Nas linhas de frente da Guerra dos Seis Dias

  • Steven Pressfield (Autor)
  • Em português
  • Kindle ou Capa comum

Em uma tentativa de última hora de persuadir Washington a não voltar ao acordo nuclear com o Irã, o chefe do Estado-Maior de Israel, o tenente-general Aviv Kochavi, se reuniu ontem com o general Mark Milley, chefe do Joint Chiefs of Staff, no início de sua visita de quatro dias a Washington.

A viagem a Washington é a primeira de Kochavi e tem como objetivo principal apresentar aos americanos informações que fontes israelenses dizem provar que o Irã está trapaceando no acordo nuclear. O outro tópico que provavelmente será discutido é a ameaça potencial representada pelo Hezbollah no Líbano, um dos proxies iranianos na região.

Um resumo da reunião ofereceu alguma pista sobre o tema, mas foi previsivelmente branda: “Os dois líderes discutiram várias questões de interesse mútuo, incluindo o ambiente de segurança atual em todo o Oriente Médio. O general Milley reafirmou o compromisso dos EUA com seu relacionamento com Israel.”

Durante a visita planejada de quatro dias, Kochavi se encontrará com o secretário de Defesa Lloyd Austin, com o conselheiro de segurança nacional Jake Sullivan, com o chefe do Comando Central dos EUA, general Kenneth McKenzie, e com o chefe do Comando de Operações Especiais dos EUA (SOCOM), general Richard Clark.

O Ministério da Defesa de Israel se reuniu para discutir as implicações da eleição de Raisi e concluiu que ele pode acelerar a tendência das posições iranianas nas fronteiras da Síria e do Líbano.

Fonte: Breaking Defense.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curso sobre a RússiaCurso de InteligênciaCurso sobre a ChinaPublicidade
Fórum Brasileiro de Ciências PoliciaisLoja Café com Defesa

Veja também