Putin cria lei para proibir extremistas em eleições

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
O presidente russo, Vladimir Putin (Foto: Sergei Ilyin/Kremlin/Reuters.

O presidente russo, Vladimir Putin (Foto: Sergei Ilyin/Kremlin/Reuters.

O presidente russo, Vladimir Putin, assinou nesta sexta-feira uma lei que proíbe membros de organizações extremistas de concorrer a cargos, uma medida que aliados de Alexei Navalny dizem que visa afastá-los das eleições parlamentares este ano.

A aprovação da lei por Putin vem dias antes de um tribunal considerar proibir a fundação anticorrupção de Navalny e os grupos de campanha regionais por serem extremistas.

A lei proíbe que membros ou chefes de grupos declarados extremistas concorram a assentos na Duma, a câmara baixa do parlamento, ou participem de outras eleições por períodos que variam de três a cinco anos.

A legislação efetivamente descarrila as campanhas para o parlamento anunciadas por alguns aliados de Navalny, incluindo Lyubol Sobol, que está sendo processado por causa de um protesto em apoio ao político da oposição.


LIVRO RECOMENDADO

As entrevistas de Putin

  • Oliver Stone (Autor)
  • Em português
  • Kindle ou Capa comum

A assinatura de Putin coincide com o aniversário de 45 anos de Navalny, que ele comemora atrás das grades cumprindo uma sentença de 2,5 anos por peculato que ele diz ser forjada. A equipe de Navalny disse sarcasticamente que a lei era “uma saudação especial de aniversário do Kremlin”.

Em um post em sua conta no Instagram, Navalny disse que não se incomodou em ter que comemorar seu aniversário na prisão e que comemoraria todos os aniversários perdidos assim que fosse solto.

No passado, a Rússia classificou como “extremistas” grupos neonazistas e de extrema direita, organizações islâmicas e as Testemunhas de Jeová.

Se a Rússia declarar formalmente a Fundação Anticorrupção de Navalny e os grupos regionais como extremistas, as autoridades ganharão poder formal para prender ativistas e congelar suas contas bancárias. A próxima audiência do caso está marcada para 9 de junho.

O caso já levou os aliados de Navalny a dispersar os grupos regionais.

Fonte: Reuters.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

1 comentário

  1. Leis como essas, sou favorável no Brasil. Um caminho a ser trilhado cedo ou tarde por nós ocidentais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

V-UnitCanal do Velho GeneralHackerSecPublicidade
Fórum Brasileiro de Ciências PoliciaisPrograma Café com Defesa

Veja também