Com a expulsão do programa F-35, Turquia prioriza trabalho no TF-X

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Maquete em taanho natural do caça turco TF-X em feira do setor (Foto: Anadolu).

Maquete em tamanho natural do caça turco TF-X em feira do setor (Foto: Anadolu).

O principal funcionário de compras de defesa da Turquia, Ismail Demir, disse em uma entrevista na TV em 30 de abril que o governo priorizará a produção de seu jato de combate TF-X em meio a uma perda estimada de US$ 1,4 bilhão para a indústria local após a expulsão do país do programa F-35 Joint Strike Fighter liderado pelos americanos.

Os EUA decidiram excluir a Turquia do programa multinacional em resposta à decisão de Ancara de adquirir e implantar o sistema de mísseis terra-ar S-400 de fabricação russa. Autoridades aeroespaciais turcas disseram que as empresas domésticas associadas ao esforço de produção do F-35 devem cumprir os compromissos de fabricar milhares de peças até o próximo ano, mas a aeronave não será entregue à Força Aérea Turca.

A Turkish Aerospace Industries está projetando, desenvolvendo e construirá o TF-X, com o objetivo de voar com a aeronave no período de 2025-2026.


LIVRO RECOMENDADO

Aeronaves de caça e de treinamento pós 1945

  • Abril Coleções
  • Em português
  • Capa comum

O CEO da TAI, Temel Kotil, disse em uma entrevista na TV em 27 de abril que “o governo reservou um adicional de US$ 1,3 bilhão para a Fase 1 do programa TF-X. Um total de 6.000 engenheiros estão trabalhando neste programa”.

Ele acrescentou que sua empresa construirá em breve o primeiro hangar para o TF-X, bem como o que ele chamou de segundo melhor túnel de vento da Europa para testar a aeronave.

“Minha [prioridade máxima] é o programa TF-X. Definitivamente tem que ser feito”, disse Kotil.

Fonte: Defense News.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também