Taiwan revela navio da Guarda Costeira que funciona como vaso de guerra

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
A presidente taiwanesa, Tsai Ing-wen, esteve na cerimônia em que o Chiayi, novo navio da Guarda Costeira de Taiwan, foi comissionado no porto de Kaohsiung (Foto: Reuters).

A presidente taiwanesa, Tsai Ing-wen, esteve na cerimônia em que o Chiayi, novo navio da Guarda Costeira de Taiwan, foi comissionado no porto de Kaohsiung (Foto: Reuters).

Taiwan comissionou o primeiro de uma frota de navios da Guarda Costeira que podem ser convertidos em navios de guerra para reforçar a defesa das ilhas controladas por Taipé no Mar do Sul da China, em meio a ameaças crescentes da China continental.

A entrega do novo navio-patrulha de 5.000 toneladas Chiayi – o maior de Taiwan – para a guarda costeira da ilha, junto com o lançamento de outra fragata semelhante na quinta-feira, ocorreu duas semanas depois que a Marinha taiwanesa lançou seu primeiro navio anfíbio moderno de ataque e transporte, o Yushan, para atender às suas necessidades nas águas disputadas.

De acordo com oficiais da marinha, em cerimônia de comissionamento em Kaohsiung, no sul de Taiwan, a presidente Tsai Ing-wen disse que a entrega do navio da Guarda Costeira e o lançamento do navio anfíbio mostram o compromisso do governo taiwanês com a construção naval doméstica e a modernização militar.

“Acredito que, após a entrega, treinamento e comissionamento do Chiayi, bem como a conclusão de outros projetos de construção naval relevantes, a guarda costeira será capaz de reforçar sua capacidade de patrulha, garantindo a segurança dos policiais”, disse ela.

A construção do Chiayi se enquadra em um contrato de NT$ 10,4 bilhões (US$ 370 milhões) concedido à empresa CSBC Corporation, de Taiwan, em 2018 para construir quatro navios-patrulha para a guarda costeira da ilha. O lançamento da fragata aumentaria a capacidade de defesa da Guarda Costeira, reforçando a defesa das Ilhas Pratas e Taiping no Mar do Sul da China, onde Pequim expandiu sua presença militar.

O Chiayi passou por testes e testes de mar desde seu lançamento em junho passado. Na quinta-feira, a CSBC também lançou outra fragata da Guarda Costeira, que foi batizada de Hsinchu por Tsai. Chiayi e o Hsinchu são nomes de cidades de Taiwan.


LIVRO RECOMENDADO:

1421: O ano em que a China descobriu o mundo

  • Gavin Menzies (Autor)
  • Em português
  • Capa dura ou Capa comum

“Este tipo de fragata tem um deslocamento de até 5.055 toneladas e uma resistência de cruzeiro de até 10.000 milhas náuticas”, disse Cheng Wen-lon, chefe do CSBC, durante a cerimônia. “É equipado com canhões de 20 mm e torres de controle remoto, duas metralhadoras .50 e um lançador de foguetes de 2,75 polegadas.”

Ele disse que o navio é capaz de receber os helicópteros antissubmarinos da Marinha e poderia ser convertido em navio militar, ou um navio médico, porque está equipado com instalações médicas avançadas.

Duas semanas atrás, a marinha taiwanesa lançou o Yushan, sua primeira plataforma de pouso de 10.000 toneladas, que deverá ser equipada com mísseis antiaéreos e outras armas para missões, que incluem as ilhas do Mar do Sul da China.

Os lançamentos aconteceram depois que o Exército de Libertação Popular da China continental recebeu, na semana passada, três novos navios – uma doca de helicóptero de pouso Tipo 075, um destroier Tipo 055 e um submarino Tipo 094 – em seu porto na ilha de Hainan. Isso levou Chen Ming-tong, diretor do Escritório de Segurança Nacional de Taiwan, a alertar sobre uma escalada da ameaça a Taiwan e à região.

Segundo relatos, Pequim realizou exercícios simulando a tomada das Ilhas Pratas e Taiping. A China considera que Taiwan faz parte do seu território, devendo ser reunificada à força se necessário.

O Ministério da Defesa de Taiwan e a Administração da Guarda Costeira disseram que estão fortalecendo o treinamento de pessoal nas ilhas e expandindo a infraestrutura lá para acomodar aviões e navios maiores para necessidades práticas e de defesa.

Fonte: SCMP.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também