Gastos militares globais atingem o nível mais alto desde 1988

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Fuzileiros navais dos EUA com veículos de assalto anfíbios participam de operação de desembarque durante o exercício Baltops 2018 (Foto: AP).

Fuzileiros navais dos EUA com veículos de assalto anfíbios participam de operação de desembarque durante o exercício Baltops 2018 (Foto: AP).

Os gastos militares globais atingiram seu nível mais alto desde 1988, com quase US$ 2 trilhões em 2020, de acordo com uma pesquisa divulgada nesta segunda-feira. Os gastos militares totais aumentaram 2,6% em relação ao ano anterior, segundo o Instituto Internacional de Pesquisa para a Paz de Estocolmo (SIPRI).

Os gastos militares como parcela do PIB atingiram uma média global de 2,4% em 2020, ante 2,2% em 2019. Este foi o maior aumento ano a ano na carga militar desde a crise econômica e financeira global em 2009. Diego Lopes da Silva, pesquisador do Programa de Despesas Militares e Armas do SIPRI, destacou que a pandemia não teve um impacto significativo nos gastos militares globais em 2020.

Os EUA, China, Índia, Rússia e Reino Unido foram os cinco países que mais gastaram em 2020, com 62% dos gastos militares globais, de acordo com a pesquisa. Os gastos militares dos EUA aumentaram 4,4%, para US$ 778 bilhões, representando 39% do total das despesas militares no ano passado.

Alexandra Marksteiner, outra pesquisadora do SIPRI, enfatizou que os EUA gastam principalmente em pesquisa e desenvolvimento (P&D) e em vários projetos de longo prazo, como a modernização do arsenal nuclear dos EUA e a aquisição de armas em grande escala.

“Isso reflete as crescentes preocupações sobre as ameaças percebidas de concorrentes estratégicos como China e Rússia, bem como o esforço do governo [Donald] Trump para apoiar o que considerava um exército americano esgotado”, disse Marksteiner.

A China aumentou seus gastos militares em 1,9%, a Índia 2,1%, a Rússia 2,5% e o Reino Unido 2,9%. “A China se destaca como o único grande gastador do mundo a não aumentar sua carga militar em 2020, apesar de aumentar seus gastos militares, devido ao crescimento positivo do PIB no ano passado”, disse Nan Tian, ​​pesquisador sênior do SIPRI.

Fonte: Anadolu.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também