Saab fará entrega de simuladores do Carl-Gustaf M4 para a Suécia

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Capa-Carl-Gustaf-M4

Foto: Saab.

A Saab recebeu um pedido para entregas do Simulador de Combate Terrestre Carl-Gustaf® M4 Indoor (GC IDT). O valor do pedido é de aproximadamente 135 MSEK e as entregas ocorrerão entre 2022 e 2023.


O pedido faz parte do acordo assinado em junho de 2019, que permite que a Swedish Defence Materiel Administration (FMV), junto com as forças armadas da Estônia e da Letônia, faça pedidos de armas Carl-Gustaf M4, sistemas de treinamento e equipamentos associados durante um período de 10 anos. O Ground Combat Indoor Trainer da Saab (GC IDT) fornece ao usuário uma réplica de armas, ambiente virtual e uma avaliação sofisticada para um treinamento realista e preciso.

“Estamos orgulhosos de fornecer às forças armadas suecas nossa solução de treinamento virtual realista e de bom custo-benefício, o GC IDT. Ao unir o nosso pensamento inovador à tecnologia, o Carl-Gustaf M4 GC IDT é capaz de replicar as operações e características das armas e munições reais, suas balísticas e efeitos terminais. Com isso, conseguimos fornecer à tripulação as habilidades necessárias, bem como o treinamento em técnicas de engajamento combinado com o treinamento usando os sistemas reais”, diz Åsa Thegström, head da unidade de negócios de Treinamento e Simulação da Saab.

O pedido compreende estúdios de treinamento completos que permitem o treinamento simultâneo de até 100 soldados. Além disso, também estão inclusos kits de conversão que permitem a rápida implantação de estúdio para instrutores individuais autônomos com logística simplificada. O sistema GC IDT pode ser estendido para incluir também o treinamento com tipos de armas adicionais que variam de armas pequenas a mísseis lançados do ombro.

Com informações da Saab.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

5 comentários

  1. Na década de 90, o Exército Brasileiro optou pelo Carl-Gustaf M3 para equipar a Brigada de Infantaria Paraquedista, a Brigada de Infantaria Leve e Aeromóvel e o Comando de Operações Especiais. O Brasil também usa o GESPI ALAC 84mm de fabricação nacional, Caballé o sr. acha que o Brasil poderá operar o mais moderno CG-M4 juntamente com o ALAC ou a tendência é a nacionalização completa desse sistema definindo o ALAC como peça principal?

    1. Olá Marcelo, infelizmente, eu realmente não sei como estão os planos para esse equipamento no EB. Agradeço o comentário, e envio um forte abraço.

  2. Fato ainda mais interessante é ter dois ex-integrantes da extinta URSS (Estônia e Letônia) como clientes. Ou seja, o “cerco europeu” à Rússia segue a pleno vapor. Forte abraço!

    1. Verdade Sinclair, mas o Putin é um estrategista muito safo e com certeza ele também movera alguma peça nesse jogo Geopolítico como sempre fez no seu governo. A Rússia é como uma sombra e segue atenta a cada passo do movimento inimigo. Forte abraço amigo! e sucesso ao Blog!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também