Afeganistão: um eterno campo de batalha geopolítico

Um T-62 em posição de tiro em algum lugar nas montanhas Hindu Kush, no Afeganistão, entre 1984 e 1985 (Foto: Sergey Novikov, da 5º Cia. Aerotransportada do Exército Vermelho/Wikimedia Commons).

Em sentido geográfico e histórico, o Afeganistão é um lugar difícil e os afegãos são pessoas difíceis. Quando a tecnologia trava uma guerra contra as montanhas, geralmente as montanhas vencem. E no Afeganistão, foram as Hindu Kush que finalmente saíram vitoriosas. Inegavelmente, os Estados Unidos e a OTAN falharam nessa invasão equivocada, ficando com nada além de humilhação.

Afeganistão: o Cemitério de Impérios e a nova realidade geopolítica na Ásia

Afegãos praticando Buzkashi, esporte nacional do país (Foto: Nasim Dadfar/Unsplash).

Depois de vinte anos, os Estados Unidos estão deixando o Afeganistão, encerrando aquela que foi a guerra mais longa de sua história. Essa retirada traz implicações e altera o cenário geopolítico, com impactos não apenas locais. Também traz oportunidades que poderiam ser aproveitadas pelo Brasil.

Alemanha conclui retirada de tropas do Afeganistão

Militares do Bundeswehr (Forças Armadas alemãs) em um acampamento no Afeganistão, em 25 de março de 2018 (Foto: Michael Kappeler/Reuters).

Ministra da Defesa alemã disse que um capítulo histórico chega ao fim, acrescentando que esta foi uma implantação intensiva e desafiante para o Bundeswehr, que provou seu valor em combate.

Porta-aviões USS Ronald Reagan opera na 5ª Frota em apoio à retirada do Afeganistão

O porta-aviões USS Ronald Reagan navegando no Mar do Sul da China em 18 de junho de 2021 (Foto: Rawad Madanat/US Navy).

A US Navy disse que o porta-aviões irá operar com parceiros regionais e apoiar as forças americanas e da coalizão na retirada das tropas do Afeganistão.

EUA manterão cerca de 650 tropas no Afeganistão após a retirada

Tropas de operações especiais dos EUA embarcam em aeronave no Afeganistão (Foto: Jaerett Engeseth/US Army).

Tropas atuarão na segurança da embaixada dos EUA e no aeroporto de Cabul; será deixado um sistema C-RAM, tropas para operá-lo, e uma tripulação para apoio de helicópteros.

Com 10.000 tropas da OTAN na fronteira, Putin diz esperar que a Aliança considere propostas para reduzir tensões

O presidente da Rússia, Vladimir Putin (Foto: Alexei Nikolsky/Escritório de Imprensa Presidencial da Rússia).

Em meio a advertências do chefe de Estado-maior da Rússia de que forças avançadas da OTAN continuariam crescendo, Putin diz que “vontade política e prontidão para compromissos podem produzir um resultado positivo”.

Instalações da OTAN perto das fronteiras da Rússia são foco de atenção especial

Foto: Zurab Kurtsikidze/EPA-EFE.

O porta-voz do Kremlin disse que a criação de infraestruturas militares da OTAN perto das fronteiras russas é razão para medidas de manutenção da segurança e salvaguarda dos interesses russos.

Armênia diz que o Azerbaijão deteve seis militares na fronteira

Soldados armênios assumem posições na fronteira com o Azerbaijão em 17 de maio (Foto: Radio Free Europe).

A Armênia disse hoje que o Azerbaijão deteve seis militares, no mais recente incidente na fronteira entre os países, que foram à guerra no ano passado pela disputada região de Nagorno-Karabakh.

Apesar da pandemia, pedidos de Defesa da Rússia foram cumpridos em 99,8% em 2020

Vladimir Putin (Foto: Mikhail Klimentyev/Escritório de Informação e Imprensa Presidencial Russa/Tass).

Durante reunião com militares de alto escalão, Putin enfatizou que é crucial fornecer às tropas armas e equipamentos de última geração rigorosamente no prazo, especialmente aqueles com longo tempo de produção.

Tensão se agrava entre Armênia e Azerbaijão em meio a acusações

Soldados de etnia armênia fumam do lado de fora de um hospital em Nagorno-Karabakh (Foto: Reuters).

Armênia afirma que um soldado de seu país foi morto em tiroteio com forças azeris na fronteira leste com o Azerbaijão, que acusa as forças armênias de disparar contra suas tropas na fronteira.