A perspectiva estratégica da China

O presidente chinês Xi Jinping (Foto: Nicolas Asfour/Reuters).

Se um dia os EUA chegarem a enfrentar a China, será fundamental entender como o país enxerga sua posição estratégica, ou como a posição estratégica chinesa a obrigará a agir.

Coreia do Norte dispara dois mísseis de curto alcance; EUA seguem abertos ao diálogo

EUA minimizam testes norte-coreanos (quadro capturado de vídeo Reuters).

De acordo com funcionários do governo Biden, os testes envolveram sistemas de armas não cobertas pelas proibições de testes do Conselho de Segurança da ONU.

Caças Su-27 da Frota do Báltico interceptam invasores do espaço aéreo em treinamentos perto de Kaliningrado

Caça multifunção Su-27 (Foto: Sergei Bobylev/TASS Host Photo Agency).

Durante os exercícios, que durarão até o final desta semana, as tripulações de caças Su-27 realizarão tarefas de interceptação de aeronaves que violam a fronteira e farão ataques eletrônicos contra mísseis de cruzeiro e bombardeiros estratégicos inimigos.

Kremlin: Putin sempre tem uma maleta nuclear à mão, onde quer que esteja

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov (Foto: Sergei Bobylyov/TASS).

Peskov acrescentou que o mesmo se aplica ao ministro da Defesa, Sergei Shoigu.

Kremlin diz que sempre espera pelo melhor, mas se prepara para o pior

O Kremlin disse nesta sexta-feira que Moscou sempre esperou pelo melhor, mas se preparou para o pior, ao ser questionado sobre a possibilidade de uma nova Guerra Fria entre os Estados Unidos e a Rússia.

A ascenção da China, a hegemonia norte-americana e a Armadilha de Tucídides

A impressionante velocidade do crescimento da China e sua expansão nos campos econômico, tecnológico e militar levam inevitavelmente a um choque com os interesses dos Estados Unidos, a potência – até então – hegemônica. Com o acirramento das tensões devido à forte competição, conseguirão estes países evitar a Armadilha de Tucídides?

Os desafios da política externa do governo Joe Biden

Completando seu primeiro mês no governo, o presidente Joe Biden enfrenta uma série de desafios na política externa, e a forma como sua administração lida com estas questões começa a revelar os novos rumos que os Estados Unidos devem seguir. Os desafios são muitos, destacando-se em especial as disputas com a China e o Oriente Médio.

Por que os homens lutam?

A guerra parece fazer parte da própria condição humana. Há registros de guerras desde antes da existência de qualquer documentação escrita. Guerras são travadas pelas mais diversas razões e não há nenhum período histórico em que não se verifique sua ocorrência. Mas por que fazemos isso? Por que, sob determinadas circunstâncias, os homens vão à guerra e estão dispostos a dar suas vidas?

Clipping Semanal 04/09/2020

Iniciamos um serviço exclusivo para os assinantes, o Clipping Semanal. Trata-se de um apanhado de notícias sobre Defesa e Geopolítica ocorridas ao longo da semana. São reportagens, artigos, análises e estudos publicados por veículos de várias partes do mundo através dos quais procuramos mostrar um panorama dos nossos principais focos de atenção.

Taiwan e as disputas entre os EUA e a China

Taiwan é responsável por boa parte das tensões entre os EUA e a China há vários anos. Embora Washington não mantenha relações político-diplomáticas formais com Taipé, o “Taiwan Relations Act”, lei aprovada pelo congresso americano em 1979, estabelece que os Estados Unidos devem fornecer “armas de caráter defensivo” à Ilha na mesma proporção da ameaça representada pela China.