ISIS-K: Ataques estridentes, organização discreta

Militantes do ISIS-K (Foto: Rahmat Gul|AP).

O ISIS-K representa uma ameaça significativa no Afeganistão depois dos recentes ataques suicidas em Cabul. Com a retirada das tropas dos Estados Unidos, a afiliada do ISIS se transformou na maior ameaça ao Talibã.

O acordo econômico China-Irã e suas consequências no campo militar

Aeronaves militares revisadas entregues à Força Aérea do Irã em 20 de fevereiro de 2020 (Foto: MEHR).

O acordo bilionário firmado entre a China e o Irã, e o consequente estreitamento dos laços entre os países, deverá abrir caminho para contratos de exportação de aeronaves chinesas ao país persa, além de oportunidades nos mercados de aviação militar do Oriente Médio.

As repercussões do fim da guerra no Afeganistão

Montagem com imagens de Joe Biden e tropas americanas no Afeganistão (Fotos: AP/Getty Images).

As cenas das aeronaves civis e militares sendo cercadas por pessoas desesperadas para fugir do Afeganistão ficará gravada na memória dos milhões de espectadores que acompanharam pela televisão e pela internet a reconquista de Cabul pelo Talibã. Trata-se de um daqueles eventos que, por seu simbolismo, será utilizado por historiadores no futuro para explicar os acontecimentos marcantes desta segunda década do século XXI.

Além de regozijar-se com a vitória do Talibã: A visão alternativa de um paquistanês comum

Imagem: The Quint.

A fulminante tomada do poder pelo Talibã no Afeganistão, forçando os Estados Unidos a uma humilhante e caótica retirada de Cabul, gerou certa satisfação no Paquistão, ainda que isso não traga benefícios tangíveis ao país. No entanto, a resposta oficial paquistanesa foi comedida e baseada em realidades preocupantes.

Por que o exército afegão evaporou?

Membros do Comando de Operações Especiais do exército afegão durante uma cerimônia de formatura em Cabul em julho de 2013 (Foto: Departamento de Defesa dos EUA).

Existem várias razões para o colapso do exército afegão, mas a negociação dúbia dos Estados Unidos com o Talibã foi a principal, e os insurgentes souberam explorar a incerteza de maneira brilhante.

Cemitério de Impérios

Combatentes do Talibã assumem o controle do palácio presidencial em Cabul, Afeganistão (Foto: Zabi Karimi/AP Photo).

Depois de vinte anos, milhares de mortos e bilhões de dólares, os Estados Unidos deixam o Afeganistão. Ao retomar o controle do país, o Talibã inclui os EUA na lista de impérios sepultados e alimenta o mito da invencibilidade afegã.

Irã, a Fênix do Oriente Médio

Vista panorâmica de Persépolis, capital cerimonial do Império Persa, no sudoeste do Irã (Foto: Carole Raddato/Wikimedia Commons/CC BY-SA 2.0).

No decorrer de sua longa história, o Irã, antigo Império Persa, foi capaz de manter sua identidade como civilização, mesmo tendo sido conquistado diversas vezes. Especialmente no Oriente Médio, conhecer a história ajuda a entender a atualidade, pois ali, o que aconteceu há séculos ainda é lembrado e vivenciado por muitos cidadãos comuns.

Joe Biden e o caos do Afeganistão

Centenas de pessoas correm ao lado de uma aeronave de transporte C-17 da USAF enquanto ele taxia pela pista do aeroporto de Cabul, Afeganistão, em 16 de agosto de 2021 (Foto: Politico/UGC via AP).

Apesar de afirmar que é sua a responsabilidade pela decisão da retirada americana, Joe Biden colocou toda a culpa nos próprios afegãos e em Donald Trump pela impressionante e veloz retomada do Afeganistão pelo Talibã.

Vinte anos de guerra no Afeganistão

Um homem com seu filho observa soldados americanos preparando-se para uma batida em sua casa no sudeste do Afeganistão, em novembro de 2002 (Foto: Scott Nelson/Getty Images).

Depois de Alexandre, o Grande, o Império Britânico duas vezes no século XIX e os soviéticos no século XX, os Estados Unidos reiteram o mito da invencibilidade dos afegãos diante dos grandes impérios da história. O “Cemitério de Impérios” permanece desafiador.

Afeganistão: um eterno campo de batalha geopolítico

Um T-62 em posição de tiro em algum lugar nas montanhas Hindu Kush, no Afeganistão, entre 1984 e 1985 (Foto: Sergey Novikov, da 5º Cia. Aerotransportada do Exército Vermelho/Wikimedia Commons).

Em sentido geográfico e histórico, o Afeganistão é um lugar difícil e os afegãos são pessoas difíceis. Quando a tecnologia trava uma guerra contra as montanhas, geralmente as montanhas vencem. E no Afeganistão, foram as Hindu Kush que finalmente saíram vitoriosas. Inegavelmente, os Estados Unidos e a OTAN falharam nessa invasão equivocada, ficando com nada além de humilhação.