Radar Semanal 26/03/2021

Foto: Prefectura Naval Argentina.

Nesta edição do Radar, uma análise do SCMP sobre a união de China e Rússia frente às sanções americanas; artigo da Foreign Affairs avalia que a atual competição entre China e EUA, embora perigosa, não configura uma nova Guerra Fria; no Defense News, os exercícios militares greco-sauditas e possíveis impactos nas relações com os turcos; na Time, as estimativas dos impactos globais do bloqueio no Canal de Suez; e uma análise da expansão da influência chinesa na América do Sul, especialmente na Argentina, e a fraca reação dos EUA.

Bloqueio de Suez define corrida de taxas de embarque; navios-tanque e petroleiros são desviados

O navio porta-contêineres encalhado "Ever Given", um dos maiores porta-contêineres do mundo, depois de encalhar, no Canal de Suez, Egito (Foto: Mohamed Abd El Ghany/Reuters).

A suspensão do tráfego pelo estreito canal que liga a Europa e a Ásia agravou os problemas das companhias marítimas que já enfrentavam interrupções e atrasos no fornecimento de produtos de varejo aos consumidores.

A questão fronteiriça entre Venezuela e Guiana

A disputa entre a Venezuela e a Guiana pelo território do Essequibo é anterior inclusive à independência desses países. O acordo de 1905, que concedeu 94% da região à Guiana, nunca satisfez realmente a Venezuela. Em 2015, a descoberta de grandes reservas de petróleo na área reacendeu a disputa. Aguarda-se uma decisão da Corte Internacional de Justiça (CIJ), que em breve deverá deliberar sobre o assunto.

Radar Semanal 02/10/2020

Nesta semana o Radar destaca uma análise que conclui que a inteligência dos EUA não está preparada para manter o país em condições de competir com a China. Além disso, análises sobre o conflito entre Armênia e Azerbaijão no Nagorno-Karabakh, o orçamento militar do Japão e um estudo sobre as relações Rússia e Venezuela, entre outros assuntos.

Armênia e Azerbaijão: cem anos de rivalidade

Região criada pela União Soviética nos anos 1920, o Nagorno-Karabakh gerou tensões entre Armênia e Azerbaijão, mantidas sob controle durante o regime. Com a queda da URSS, os países travaram uma guerra sangrenta pela região que terminou em 1994, mas desde então os atritos na região são constantes.

Radar Semanal 25/09/2020

O primeiro voo do Gripen no Brasil foi noticiado na imprensa internacional especializada. A Defense One diz que o contrato de US$ 13 bilhões da USAF com a Northrop Grumman para novos mísseis balísticos levanta dúvidas, e a Defense News noticia que o Pentágono visa uma esquadra de 500 navios. A Associated Press traz a troca de farpas entre EUA, Rússia e China na ONU, devido à Covid-19, e Putin parece estar ampliando sua atividade militar na Bielorrússia.

O Mossad, o Irã e o acordo entre Israel e os Emirados Árabes Unidos

O anúncio do acordo que estabelece relações diplomáticas entre Israel e os Emirados Árabes Unidos ocorre na sequência de vários anos de colaboração discreta e indica preocupação com o Irã, que ambos os países veem como adversário.