Radar Semanal 30/04/2021

Porta-aviões chinês Liaoning (Foto: PLAN/CGTN).

Nesta edição do Radar: em meio a uma intensificação da pandemia, a Índia desconfia da ajuda chinesa; uma análise sobre a possível participação de Israel no ataque à instalação nuclear iraniana de Natanz e sua oposição ao JCPOA; uma análise dos desdobramentos conjuntos de porta-aviões; e um balanço da Guerra do Afeganistão.

Hassan Rouhani: o Irã quer implementação total do acordo nuclear

O presidente iraniano, Hassan Rouhani (Fars News Agency).

O chefe da agência nuclear iraniana disse que o sucesso em alcançar 60% de enriquecimento foi um grande passo na implementação da lei aprovada em dezembro para conter as sanções, enfatizando que, se necessário, o país pode produzir urânio com qualquer grau de pureza.

Irã culpa Israel por paralisação da usina nuclear de Natanz e jura vingança

A instalação de enriquecimento de urânio de Natanz, localizada 250 km ao sul de Teerã (Foto: Raheb Homavandi/Reuters).

O incidente ocorreu em meio a esforços diplomáticos para reviver o acordo nuclear JCPOA.

Cronologia do programa nuclear iraniano

Embora não seja possível determinar com certeza se o programa nuclear iraniano contempla a construção de armas, é fato que, ao longo dos anos, o país desenvolveu uma série de tecnologias, como enriquecimento de urânio e sistemas de mísseis, que tornam isso possível em um espaço de tempo relativamente curto. Teerã sempre negou essa possibilidade, afirmando que seu programa se destina a fins pacíficos.