A nova estratégia de segurança russa

Tropas aerotransportadas da Rússia desfilam em Moscou (Foto: Zhuravlevzhuravleva/Pixabay).

A nova Estratégia de Segurança da Rússia, assinada por Vladimir Putin no início deste mês, reflete as preocupações atuais dos estrategistas do país. O documento traça as “linhas vermelhas” que os russos consideram que não devem ser ultrapassadas pelo Ocidente, e preocupa o fato de não coincidirem com as linhas traçadas pela OTAN e pelos EUA.

Como os britânicos veem seu papel no mundo em 2030 – e como estão se preparando para exercê-lo

Foto: Royal Navy.

Em 16 de março o governo britânico publicou a que é tida como a maior revisão de defesa e segurança do Reino Unido desde o final da Guerra Fria. O documento, com mais de cem páginas, define a abordagem do país aos desafios esperados para a próxima década.

Fim da guerra (por enquanto) em Nagorno Karabakh

Uma conjunção de fatores levou o Azerbaijão a se sentir livre para atuar militarmente no Nagorno Karabakh, numa demonstração prática da máxima de Clausewitz. Ao mesmo tempo, o conflito pode indicar a nova realidade de um mundo multipolarizado, no qual a falta de freios impostos por potências hegemônicas ou organismos multilaterais abre espaço para que novas potências globais ou regionais atuem na defesa de seus interesses.

Perfil: Alexandr Dugin, ideólogo de Putin?

Este artigo procura traçar um breve perfil de Alexandr Dugin, teórico e analista político russo cujo trabalho e ideias vem despertando interesse e obtendo ampla influência intelectual, sendo até mesmo identificado por alguns como influenciador da política russa sob o atual governo de Vladimir Putin.

A mudança da natureza da guerra

Documento publicado pelo exército americano traça considerações considerando as alterações tecnológicas e sociais que deverão alterar de maneira contundente o equilíbrio entre as grandes potências e a natureza da guerra num futuro próximo.