O acidente do USS Connecticut no Mar do Sul da China

O USS Connecticut navega no Pacífico acompanhado por um helicóptero HH-60H Sea Hawk, em novembro de 2009 durante o exercício ANNUALEX 21G. Ao fundo, o porta-aviões USS George Washington e o porta-helicópteros japonês JS Hyuga (Foto: John M. Hageman/US Navy).

Não se acredita que a China tenha causado a colisão e a embarcação foi monitorada por outras embarcações norte-americanas.

Marinha seleciona Melhor Oferta para o Projeto “Navio de Apoio Antártico”

Navio de Apoio Oceanográfico (NApOc) Ary Rongel H-44 (Foto: Marinha do Brasil/Wikimedia Commons/CC BY-SA 2.0).

O novo Navio de Apoio Antártico (NApAnt) substituirá o Navio de Apoio Oceanográfico (NApOc) “Ary Rongel” (H-44), que, em função da sua idade, se aproxima do final do seu ciclo de vida.

O acordo Estados Unidos–Austrália e os limites da estratégia anti-China dos EUA

O presidente francês, Emmanuel Macron, e o então primeiro-ministro australiano, Malcolm Turnbull, no convés do HMAS Waller, um submarino classe Collins da Marinha Real da Austrália, em Sydney, maio de 2018 (Foto: Brendan Esposito/AFP).

A União Europeia quer um caminho intermediário entre China e EUA, e o anúncio AUKUS, com o cancelamento do acordo australiano com a França, mostra que isso será difícil. A UE geralmente considera os EUA seu aliado mais próximo, mas o bloco tem laços econômicos profundos com a China, tanto como mercado de exportação quanto como fornecedor.

Radar Semanal 01/10/21

Submarino de mísseis balísticos (SSBN) Vladimir Monomakh, da classe Borei (Foto: Marinha Russa).

Hoje no Radar: artigo mostra que o Facebook age como uma potência hostil; Visando a Rússia, a US Navy cria um grupo-tarefa para guerra antissubmarina no Atlântico; A China critica o AUKUS e quer aderir ao CPTPP; Iniciativa dos EUA será capaz de fazer frente à China na América Latina?

O AUKUS e os desafios para a Austrália

O HMS Astute, submarino da marinha britânica que deu nome à classe. Ao fundo, o destroier HMS Dauntless (Foto: Ministério da Defesa britânico).

Com o anúncio do AUKUS, a perspectiva australiana de operar submarinos nucleares é animadora, mas também apresenta desafios de enorme complexidade – além de custos astronômicos.

O “AUKUS” e as reações na França e na China

Um helicóptero MH-60R conduz um exercício antissubmarino com o HMAS Rankin (classe Collins) da Marinha australiana, na área de exercícios da Austrália Oriental (Foto: Royal Australian Navy).

Novo pacto militar com os EUA e o Reino Unido desfaz programa de compra de submarinos franceses pela Austrália; a França classifica a decisão de “lamentável”, e a China diz que o acordo “prejudica a paz regional”.

Marinha do Brasil: Nota de Esclarecimento

Nota de Esclarecimento da Marinha do Brasil relativa à matéria distorcida do site “O Antagonista”.

Radar Semanal 03/09/21

Foto: Phooey1990/Flickr.

A estratégia chinesa para o Oceano Índico; Rússia, China, Irã e Turquia avaliam como lidar com o Talibã no Afeganistão; e uma visão geral dos programas de mísseis balísticos de Israel e da Arábia Saudita.

Evolução histórica do policiamento aquático brasileiro, Parte I: 1808-1945

Cruzador Almirante Barroso, 1880-1893 (Imagem: SRPM – Serviço de Relações Públicas da Marinha do Brasil).

O policiamento das águas nacionais, ora visto como Defesa, ora como Segurança Pública, com o passar dos anos se tornou mais complexo com mais órgãos atuando como polícia do meio aquático. Este primeiro artigo de uma série de três, aborda o período de 1808-1944 e relata como surgiram os atores do policiamento das águas brasileiras, desde a Independência até a segunda fase da República.

Nota à Imprensa – Operação Formosa

A Marinha do Brasil esclarece o deslocamento de viaturas blindadas em Brasília nesta terça-feira, relativo à Operação Formosa.