China e EUA discutem sobre atividade naval no Mar do Sul da China

Marinheiros dos EUA se preparam para operações de voo na cabine de comando do porta-aviões Theodore Roosevelt em 6 de abril de 2021, no Mar do Sul da China (Foto: Alexander B. Williams/US Navy).

A intensificação das operações militares dos EUA na região, com respostas cada vez mais incisivas da China, vêm levantado cada vez mais preocupações sobre um possível choque ou confronto, seja intencional ou não.

China ataca “provocação” da US Navy depois que navio de guerra transita pelo Estreito de Taiwan

A Marinha dos EUA disse que o destroier USS Curtis Wilbur conduziu um “trânsito de rotina no Estreito de Taiwan” (Foto: AFP).

O PLA diz que a passagem do destroier pelo Estreito de Taiwan na terça-feira colocou em risco a paz e a estabilidade na região; analistas dizem que ambos os lados reconhecem que o estreito pode se tornar “um lugar perigoso” se as tensões continuarem aumentando.

China diz que os EUA aumentaram a atividade militar dirigida a ela

O porta-aviões chinês Liaoning acompanhado por fragatas e submarinos durante exercícios no Mar do Sul da China em 12 de abril de 2018 (Foto: Li Gang/Xinhua via AP).

Porta-voz do Ministério da Defesa chinês disse que a atividade de navios e aviões militares americanos aumentou nas áreas reivindicadas pela China desde que Biden assumiu o cargo em relação ao mesmo período do ano passado.

Operação “Liberdade de Navegação” na ZEE da Índia: os EUA estão errando a mão?

Destroier da marinha americana USS John Paul Jones (Foto: Joseph Pol Sebastian Gocong/US Navy).

A Sétima Frota da Marinha dos EUA informou uma missão de “Liberdade de Navegação” realizada na ZEE da Índia, em um comunicado com tom forte. A declaração vem na sequência de uma série de eventos supostamente positivos nas relações entre os dois países. Não ficou clara a intenção da operação – ou do comunicado.

Os desafios da política externa do governo Joe Biden

Completando seu primeiro mês no governo, o presidente Joe Biden enfrenta uma série de desafios na política externa, e a forma como sua administração lida com estas questões começa a revelar os novos rumos que os Estados Unidos devem seguir. Os desafios são muitos, destacando-se em especial as disputas com a China e o Oriente Médio.