Dezembro Negro

Os acontecimentos na última semana, em várias partes do Brasil, escancararam a anomia para a qual se encaminha o nosso país. É preciso que os cidadãos de bem se posicionem de forma firme de forma a derrotar a chamada “esquerda progressista”, condenando de forma veemente indivíduos e organizações que apoiam a bandidolatria, o garantismo, a corrupção e a impunidade que grassam em nossa sociedade.

A Guerrilha Carioca

Décadas de descaso levaram o Rio de Janeiro ao descaso em que se encontra hoje, e as recentes decisões do judiciário, impedindo a atuação da polícia, não contribuem para uma melhoria. É fundamental que a população do Rio de Janeiro – cidade e estado – escolham governantes éticos e honestos, realmente comprometidos em mudar essa situação.

O descarte dos Cães de Guerra

Com o fim do regime militar em 1985 e a ascensão da esquerda ao poder, teve início um processo de “esvaziamento” do entendimento da Lei da Anistia e o aparelhamento da imprensa e da academia. A chamada Comissão da Verdade, em tese criada para apurar violações dos direitos humanos entre 1946 e 1988, foi formada inteiramente por militantes de esquerda concentrou-se apenas no período do regime militar. Longe de atuar com isenção, teve por objetivo colocar no banco dos réus apenas um lado.

Antropologia do crime organizado no Brasil

A compreensão da antropologia do crime organizado, das relações entre os delinquentes, da construção da identidade dos indivíduos e da cultura das organizações criminosas é fundamental no combate às facções que atuam no país.

Ecos do terrorismo jihadista no Brasil

Fatos ocorridos nos últimos conectam o Brasil a segmentos jihadistas chamam a atenção das agências de Inteligência e Forças de Segurança no Brasil. A primeira linha de defesa da sociedade brasileira continua sendo a Inteligência, orientando as operações de combate ao terrorismo.