Unidade das forças especiais alemãs sobreviverá a “escândalo de extrema direita”

Soldados do Comando das Forças Especiais da Alemanha (KSK) participam de exercício perto de Putgarten, Alemanha, em setembro de 2015 (Foto: Hannibal Hanschke/Reuters).

A ministra da Defesa alemã, Annegret Kramp-Karrenbauer, disse que a unidade do KSK, o Comando de Forças Especiais, continuará existindo e que “está claro que precisamos das capacidades militares exclusivas fornecidas pelo KSK”.