A ascenção da China, a hegemonia norte-americana e a Armadilha de Tucídides

A impressionante velocidade do crescimento da China e sua expansão nos campos econômico, tecnológico e militar levam inevitavelmente a um choque com os interesses dos Estados Unidos, a potência – até então – hegemônica. Com o acirramento das tensões devido à forte competição, conseguirão estes países evitar a Armadilha de Tucídides?

Radar Semanal 05/03/2021

Neste radar, as perspectivas da ASEAN em relação ao gole em Mianmar; o aumento do orçamento de defesa chinês preocupa a Índia; após sanções contra funcionários russos, Moscou alerta Washington; lançador Patriot poderá disparar mísseis israelenses SkyCeptor; Rússia retoma projeto de míssil ar-ar de curto alcance; e uma análise do South China Morning Post sobre as políticas para fortalecimento das cadeias de abastecimento americanas de Biden.

Shenyang J-15 Feisha

Desenvolvido como uma cópia aperfeiçoada e não licenciada do Sukhoi Su-33, o Shenyang J-15 é hoje a espinha dorsal da ala aérea dos porta-aviões da marinha chinesa.

Segunda participação de Aldo Rebelo no Canal Arte da Guerra

Em sua segunda participação no Canal Arte da Guerra, desta vez numa entrevista ao vivo no programa Café com Defesa que foi ao ar em 13 de fevereiro de 2021, Aldo Rebelo conversou com o editor do canal, o comandante Robinson Farinazzo, com Albert Caballé Marimón, do Velho General, e com o comandante Francisco Novellino, do site Mar e Defesa.

Os desafios da política externa do governo Joe Biden

Completando seu primeiro mês no governo, o presidente Joe Biden enfrenta uma série de desafios na política externa, e a forma como sua administração lida com estas questões começa a revelar os novos rumos que os Estados Unidos devem seguir. Os desafios são muitos, destacando-se em especial as disputas com a China e o Oriente Médio.

Especulando sobre a China e Cuba

Num exercício de imaginação, o autor procura traçar um paralelo entre a situação geopolítica da Guerra Fria, envolvendo os EUA e a URSS durante a crise dos mísseis em Cuba, e a atual disputa entre os Estados Unidos e a China, criando um cenário hipotético, mas, nas suas próprias palavras, intrigante. Dado o cenário especulado, cabe a pergunta: Poderia Cuba ser tão importante para a China quanto foi para a União Soviética?

Crise em Mianmar

A crise desencadeada pelo golpe de estado em Mianmar, antiga Birmânia, no último dia 1º de fevereiro, oferece uma interessante possibilidade de avaliar as posições e comportamentos das potências em confronto: de um lado a China, com interesses econômicos no país, e do outro, o novo governo dos EUA (e, em sua esteira, a UE), eleito sob a bandeira da defesa dos direitos humanos.

Radar Semanal 12/02/2021

Neste Radar, sanções americanas a Mianmar, uma breve análise dos mísseis do Paquistão, a bomba nuclear do Irã de acordo com a inteligência da IDF; os EUA e países da OTAN intensificam operações no Mar do Sul da China e uma análise do Al-Monitor sobre a atuação da Rússia na Líbia.

Radar Semanal 06/02/2021

EXCLUSIVO ASSINANTES: Nesta edição, o golpe de estado em Mianmar, no sudeste asiático, uma análise de como a eleição de Joe Biden pode afetar as relações entre Israel e a Turquia, e um acadêmico americano acredita que o alinhamento ideológico pode estar empurrando os Estados Unidos ao totalitarismo.

As reversões de Joe Biden

Passado o período de promessas eleitorais, Joe Biden, agora empossado como o 46º presidente dos Estados Unidos, deverá lidar com a realidade das pressões sofridas pelos ocupantes da Casa Branca. Em relação à política externa, não será fácil cumprir todas as suas promessas de campanha frente às realidades que terá que enfrentar. Biden agora corre o risco de ser condenado pelo que fizer e pelo que não fizer.