Diplomata russa diz que escândalo de escutas telefônicas entre a Dinamarca e a NSA é “Só a ponta do iceberg”

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova (Foto: Assessoria de Imprensa do Ministério das Relações Exteriores da Rússia/Tass).

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova (Foto: Assessoria de Imprensa do Ministério das Relações Exteriores da Rússia/Tass).

Relatórios recentes alegando que os serviços de inteligência dinamarqueses colaboraram com os EUA na espionagem de políticos europeus são apenas “a ponta do iceberg”, e os países membros da OTAN não têm ideia do que está acontecendo em seu solo, disse a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, nesta terça-feira no canal Soloviev Live no YouTube.

“Acho que esta é apenas a ponta do iceberg e a situação é ainda mais terrível para os próprios Estados membros da OTAN”, enfatizou ela.

Zakharova apontou que os Estados da OTAN e da UE evitam deliberadamente esse assunto. “É muito incômodo, mas a verdade é muito mais assustadora do que aquilo que a mídia raramente noticia. Acho que eles não têm ideia do que está acontecendo em seu domínio”, insistiu a diplomata.


LIVRO RECOMENDADO

Eterna vigilância: Como montei e desvendei o maior sistema de espionagem do mundo

  • Snowden Edward (Autor)
  • Em português
  • Capa comum

“Os EUA se retiraram de qualquer ponto de referência legal e estão supervisionando tudo e todos. … Talvez eles tenham decidido jogar com seus parceiros vassalos, permitindo que eles também violassem as regras”, especificou Zakharova.

No domingo, o jornal Suddeutsche Zeitung, as empresas de TV ARD e WDR, bem como vários meios de comunicação na Dinamarca e na Suécia, relataram que, em 2013, a inteligência dinamarquesa colaborou com a Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA, National Security Agency) na espionagem de políticos europeus. De acordo com relatos da mídia, as agências de espionagem em questão usaram uma instalação localizada perto de Copenhague para atividades de escuta telefônica. O escândalo da NSA estourou em 2013, quando o Der Spiegel publicou revelações do ex-funcionário da CIA Edward Snowden. Desde então, mais e mais detalhes sobre a história vieram à tona. No final das contas, a inteligência dos EUA estava espionando milhares de alvos na Europa, espionando cidadãos alemães e até mesmo acessando várias vezes o telefone da chanceler alemã Angela Merkel.

Em 2014, o chefe do Serviço de Inteligência de Defesa da Dinamarca iniciou uma investigação interna secreta sobre o uso do XKeyscore pela NSA, destinado a observar países vizinhos da Dinamarca. A investigação, de codinome Dunhammer, foi encerrada em 2015, e seus resultados foram enviados à liderança da inteligência. Cinco anos depois, um informante revelou isso aos altos funcionários do ministério da Defesa, após o que a ministra Trine Bramsen demitiu vários oficiais importantes da inteligência.

Fonte: Tass.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

V-UnitCanal do Velho GeneralHackerSecPublicidade
Fórum Brasileiro de Ciências PoliciaisPrograma Café com Defesa

Veja também