Turquia responderá oportunamente aos comentários de Biden

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Ibrahim Kalin, o porta-voz da presidência da Turquia (Foto: Anadolu).

Ibrahim Kalin, o porta-voz da presidência da Turquia (Foto: Anadolu).

A Turquia responderá nos próximos meses aos comentários do presidente dos Estados Unidos sobre os acontecimentos de 1915, disse o porta-voz presidencial do país no domingo. “Haverá reações de diferentes formas, tipos e graus nos próximos dias e meses”, disse Ibrahim Kalin à Reuters.

“Tudo o que conduzirmos com os Estados Unidos estará sob o feitiço desta lamentável declaração”, disse ele. Sublinhando que o parlamento da Turquia deve fazer uma declaração nesta segunda-feira, ele disse que a declaração dos EUA não daria qualquer base legal para possíveis pedidos de reparação.

“Reduzir tudo isso a uma palavra e tentar implicar que os turcos estavam envolvidos, nossos ancestrais otomanos estavam envolvidos em atos genocidas, é simplesmente ultrajante”, acrescentou. No sábado, o presidente Joe Biden chamou os eventos de 1915 de “genocídio”, rompendo com a tradição de longa data dos presidentes americanos de evitar o uso do termo.

Posição turca sobre eventos de 1915

A posição da Turquia sobre os eventos de 1915 é que as mortes de armênios no leste da Anatólia ocorreram quando alguns se aliaram aos invasores russos e se revoltaram contra as forças otomanas. Uma realocação subsequente de armênios resultou em várias vítimas.

A Turquia se opõe à apresentação desses incidentes como “genocídio”, descrevendo-os como uma tragédia na qual ambos os lados sofreram baixas. Ancara propôs a criação de uma comissão conjunta de historiadores da Turquia e da Armênia, bem como de especialistas internacionais, para lidar com a questão.

Em 2014, Recep Tayyip Erdogan – então primeiro-ministro da Turquia e agora presidente – expressou suas condolências aos descendentes de armênios que perderam a vida nos acontecimentos de 1915.

Fonte: Anadolu.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também