Retirada antecipada de tropas internacionais do Afeganistão sendo considerada

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Soldado do Camp Marmal Force Protection Group equipa uma metralhadora em cima de um veículo em uma patrulha em Mazar-e Sharif, Afeganistão (Foto: Burt W. Eichen/US Navy).

Soldado do Camp Marmal Force Protection Group guarnece uma metralhadora montada em cima de um veículo em uma patrulha em Mazar-e Sharif, Afeganistão (Foto: Burt W. Eichen/US Navy).

Estão em andamento discussões entre planejadores militares com a Missão Resolute Support liderada pela OTAN em Cabul para uma possível retirada das tropas internacionais do Afeganistão já em 4 de julho, disse o Ministério da Defesa da Alemanha na quarta-feira. Se acordado, a data reduziria em mais de dois meses o cronograma para trazer as tropas internacionais para casa.

“A sede da Resolute Support em Cabul está atualmente considerando a possibilidade de encurtar o período de retirada”, disse o porta-voz do Ministério da Defesa, David Helmbold, a jornalistas em Berlim. “O dia 4 de julho já está sendo considerado uma data de retirada. O ministério informou o comitê de defesa (do parlamento alemão) sobre isso hoje.”

A OTAN concordou no início deste mês em retirar suas cerca de 7.000 forças não americanas do Afeganistão para se equiparar à decisão do presidente dos EUA, Joe Biden, de retirar todas as tropas americanas do país a partir de 1º de maio.

Biden disse que deseja que o processo seja concluído até 11 de setembro, enquanto o secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, disse apenas que a retirada deveria ser feita “dentro de alguns meses”.

A Alemanha, que atualmente tem um pouco mais de 1.000 soldados participando da missão, até agora dizia que espera concluir sua parte da retirada até meados de agosto.

Questionado na quarta-feira qual é o motivo para ponderar sobre uma retirada antecipada, a ministra da Defesa, Annegret Kramp-Karrenbauer, disse que “reside principalmente na ideia de que quanto mais curta for a estadia no Afeganistão agora, menor será o perigo do Talibã”.

O Ministério da Defesa não quis comentar que país deu a ideia de uma retirada total até 4 de julho. Kramp-Karrenbauer disse que “se essa será realmente a data fixada para a retirada, é uma decisão que a OTAN tem de tomar”.

Helmbold, porta-voz do Ministério da Defesa, disse que “as nações envolvidas estão agora examinando quais desafios isso implicaria e quais seriam as consequências”.

Fonte: Military Times.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curso sobre a ChinaCurso de InteligênciaCurso sobre a RússiaPublicidade
Fórum Brasileiro de Ciências PoliciaisLoja Café com Defesa

Veja também