Porta-voz do Kremlin diz que mais sanções dos EUA indicariam discrepância entre palavras e ações

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov (Foto: Sergei Bobylyov/TASS).

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov (Foto: Sergei Bobylyov/TASS).

Uma nova rodada de hipotéticas sanções dos EUA contra a Rússia, caso sejam tomadas, indicaria uma discrepância entre palavras e ações do lado americano, disse o porta-voz presidencial russo Dmitry Peskov ao Canal Um da TV da Rússia em uma entrevista.

“Então, suas palavras terão menos correlação com a ação”, disse ele, quando questionado sobre o que aconteceria se os Estados Unidos impusessem mais sanções à Rússia.

Ao falar sobre a conversa telefônica de terça-feira entre o presidente russo Vladimir Putin e o presidente dos EUA, Joe Biden, o porta-voz Peskov lembrou que ambos mencionaram a escalada das tensões na Ucrânia.

“Essa questão foi abordada, e o presidente [da Rússia, Vladimir Putin], como sempre, deu explicações sobre o que estava acontecendo lá”, disse Peskov quando questionado se o diálogo dos dois líderes dizia respeito ao “agravamento da questão ucraniana”.

Biden fez uma ligação telefônica para Putin na terça-feira. A assessoria de imprensa do Kremlin disse que o líder dos EUA sugeriu considerar a possibilidade de um encontro presencial em um futuro próximo e manifestou interesse na normalização das relações bilaterais e em garantir a estabilidade estratégica.

Fonte: Tass.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também